Recomendação de Segurança NTSB: Colisão com pássaros

O NTSB americano recentemente publicou o relatório final sobre a queda de um helicóptero Sikorski S-76C++ concluindo que a regulamentação vigente sobre a resistência dos pára-brisas de helicópteros são inadequados e, pelo menos, foram parcialmente responsável pelo acidente em 2009.

Em seu relatório final sobre a queda da aeronave após ser atingida por um falcão à 135kt (250 km / h) e altitude de 850 pés (260m)  no vôo de cruzeiro para plataforma de petróleo offshore, o conselho de segurança diz que a “falta de requisitos para a resistências do pára-brisas contra colisão de pássaros contribuíram para o acidente”. Ele convida a Administração Federal de Aviação (FAA) para a emissão de requisitos mais rigorosos. Ambos os pilotos e seis dos sete passageiros morreram no acidente.

Investigadores dizem que um forte estrondo foi ouvido no gravador de voz da cabine, seguido por sons consistentes de vento impetuoso e uma redução da potência em ambos os motores. A causa da redução da potência era susceptível de ter sido as alças em T do extintor de incêndio, que saíram de suas travas e empurrou ambas as alavancas de controle do motor para trás ou próximo da posição idle.

“Os pilotos provavelmente estavam desorientados pela quebra do pára-brisa e a entrada de ar e foram incapazes de reagir a tempo de manter o controle do helicóptero”, disse o NTSB.

O helicóptero foi originalmente equipados com pára-brisas de vidro laminado que cumpriram com os padrões europeus de resistência a colisão com pássaros. A Petroleum Helicopters substituiu o pára-brisas por um com peso mais leve, pára-brisas  que não eram obrigados a cumprir as normas de resistência contra colisão de pássaros.

A Sikorsky depois do acidente alertou os operadores de que os pará-brisas de reposição no mercado são menos tolerantes aos danos de impacto que o equipamento de vidro original.

O conselho declara que contribuíram para o acidente a falta de regulamentação e orientação da FAA acerca da exigência de pára-brisas resistentes a colisão com pássaros, a falta de proteção que impeça as alças T de serem inadvertidamente movidas de seus detentores, bem como a falta de uma luz mestre e sistema de aviso sonoro para alertar os tripulantes de uma condição de baixa velocidade do rotor.

Acesse aqui a Recomendação de Segurança expedida pelo NTSB sobre o acidente.


Nota do site: Derivado desse acidente, a ANAC também emitiu uma recomendação de segurança direcionada especificamente a aeronave Sikorsky S-76 acerca do assunto. Veja aqui a recomendação de segurança da ANAC.


Fonte: NTSB


Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

11 + 9 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários