Resultados das novas bases do GRPAe/SP

ALEX MENA BARRETO

Muito se questiona e se comenta sobre a eficiência e eficácia do uso de helicópteros na atividade de patrulhamento aéreo, contudo a mensuração de sua atuação e de seus resultados é sempre complicada.

Com a divulgação das estatísticas criminais pela Secretaria de Segurança Publica de São Paulo, referentes ao ano de 2010, surgiu uma oportunidade única para uma mensuração mais refinada de como a existência e a operação de um helicóptero em uma determinada região  impacta nos índices criminais.

Durante o ano de 2010, o GRPAe/SP inaugurou quatro bases de radiopatrulhamento aéreo, mais especificamente nas cidades de Presidente Prudente, São José do Rio Preto, Sorocaba e Piracicaba.

A Base de Presidente Prudente foi a primeira e iniciou suas operações em 26/03/10, seguida por Rio Preto em 11/08/10, Sorocaba em 13/08/10 e finalmente Piracicaba em 18/08/10.

Sendo assim, no ano de 2010 tivemos na região de Presidente Prudente a efetiva atuação da aeronave por cerca de 9 meses e nas demais bases cerca de 4 meses, lembrando que antes, essas regiões eram desprovidas de tal modalidade de policiamento.

Veja a comparação da redução dos índices criminais em comparação com a média do estado de SP, baseado unicamente nos dados publicados nas notas de imprensa da SSP/SP:


Média SP

Pres. Prudente

S.J. Rio Preto

Sorocaba

Piracicaba

Roubo

– 9,47%

– 30,23%

– 7,75%

– 9,48%

– 12,56%

Furto

– 4,26%

– 10,62%

– 9,79%

– 3,8%

– 6,39%

Roubo Veículos

– 4,54%

– 12%

– 13,41%

– 28,84%

N/D*

Furto de Veículos

– 4,32%

N/D*

N/D*

– 4,16%

N/D*

* Não Disponível (N/D).

Como o objetivo desse artigo é meramente informativo, longe de querer chegar a uma conclusão científica, foi baseado apenas nos dados publicados em notas de imprensa.

Logicamente, seria uma prepotência achar que somente a atuação do helicóptero justificaria tal queda nos índices criminais, mas também não se pode negar que os dados divulgados dão uma noção clara do impacto da aeronave.

E para finalizar, parabéns aos integrantes do GRPAe/SP que fazem parte das bases recém criadas pelos excelentes resultados apresentados em suas respectivas áreas de atuação!


Veja abaixo as Notas de Imprensa publicadas pela SSP/SP:


Região de Prudente reduz roubos em 30% no ano

A região de Presidente Prudente reduziu em 30,23% o número de roubos em 2010. Foram 237 roubos a menos do que em 2009. É o que mostram as Estatísticas da Criminalidade, divulgadas pela Coordenadoria de Análise e Planejamento (CAP) da Secretaria da Segurança Pública (SSP).

A quantidade de furtos nas cidades da região no ano passado caiu 10,62%, com menos 1.049 casos. Nenhum roubo a banco foi registrado durante todo o ano. Os roubos de veículos caíram 12%. As tentativas de homicídio também recuaram: 5,21%. Indicador de produtividade policial, o número de ocorrências de tráfico de drogas subiu 3,85%, com 24 casos a mais do que em 2009.


Fonte: SSP/SP


Região de São José do Rio Preto reduz crimes contra o patrimônio

A maioria dos crimes contra o patrimônio na região de São José do Rio Preto recuou em 2010. O número de roubos diminuiu 7,75%, com 346 casos a menos registrados em 2010. Os roubos de veículos recuaram 13,41% e os roubos de carga diminuíram 20%. Não houve roubos a bancos na região de São José do Rio Preto, em 2010.

Os furtos nas cidades da região tiveram expressiva retração ao longo de 2010, em relação a 2009.  Os furtos em geral recuaram  9,79%, com 3.243 casos a menos, enquanto os furtos de veículos diminuíram 11,28%, com 340 ocorrências a menos.

As novidades constam das Estatísticas da Criminalidade de 2010, divulgadas pela Secretaria de Estado da Segurança Pública, via Coordenadoria de Análise e Planejamento (CAP). As tentativas de homicídio retrocederam 2,76%, com 11 casos a menos.


Fonte: SSP/SP


Homicídios dolosos caem 21% e roubos 9% na região de Sorocaba

A região de Sorocaba teve redução no número de homicídios e crimes contra o patrimônio em 2010. Foram 57 homicídios dolosos a menos do que em 2009: queda de 20%. É o que mostram as Estatísticas da Criminalidade divulgadas pela Secretaria de Estado da Segurança Pública, via Coordenadoria de Análise e Planejamento (CAP).

A diminuição das mortes intencionais na região colaborou para que São Paulo alcançasse a menor taxa de homicídios da história recente: 10,47 por grupo de 100 mil habitantes. A taxa média brasileira é de 24,5 homicídios/100 mil habitantes/ano.

Os roubos de veículos na região de Sorocaba tiveram expressiva queda de 28,84%, com 368 casos a menos. Os roubos também caíram 9,48%: foram 545 casos a menos. Enquanto 2009 terminava com seis roubos a bancos na região, o ano passado fechou com três ocorrências. Os roubos de cargas caíram 8%; os furtos 3,8%; e os furtos de veículos, 4,16%. O número de tentativas de homicídio também foi 2,76% menor.

Indicador de atividade policial, o número de ocorrências de tráfico de drogas subiu 16,49%, com 352 casos a mais doque em 2009.


Fonte: SSP/SP


Crimes contra o patrimônio caem na região de Piracicaba em 2010

O número de crimes contra o patrimônio na região de Piracicaba caiu em 2010. Os latrocínios tiveram queda de  51,85%: de 27 casos em 2009 para 13 no ano passado. É o que mostram as Estatísticas da Criminalidade divulgadas pela Coordenadoria de Análise e Planejamento (CAP) da Secretaria da Segurança Pública (SSP).

A redução de roubos na região foi de 12,56%: 1.550 casos a menos. Os furtos recuaram 6,39%, apresentando redução de 2.220 casos. Também houve diminuição em outras três modalidades de crimes contra o patrimônio: os roubos a bancos e de veículos e os furtos de veículos.

Houve queda de 367 casos de furtos de veículos em 2010, no comparativo com 2009. Os roubos de carros também sofreram queda: 46 carros a menos do que no ano anterior. Também houve queda nos roubos a bancos: um caso a menos do que em 2009.

Indicador de produtividade policial, o número de ocorrências de tráfico de drogas subiu 20,03%, com 471 casos a mais do que em 2009.


Fonte: SSP/SP

Estatística geral do Estado de SP: SSP/SP


Fonte: Piloto Policial


Escreva um comentário

três × quatro =

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.
Ao enviar esse comentário você concorda com nossa Política de Privacidade.

Comentários

comentários