Gerson Alves Pereira Júnior
Taciana Leonel Nunes
Aníbal Basile-Filho

RESUMO:

O transporte intra-hospitalar do paciente crítico faz-se necessário para seu encaminhamento da sala de admissão ao Centro Cirúrgico ou à Unidade de Terapia Intensiva e para a realização de testes diagnósticos não portáteis, partindo da sala de admissão ou da unidade de terapia intensiva.

A duração do transporte pode ser prolongada, ficando o paciente fora do ambiente “protegido” de um área de cuidados intensivos, sendo um período de potenciais complicações.

O transporte inter-hospitalar deve ocorrer, quando os benefícios esperados para o paciente crítico excedem os riscos inerentes ao transporte e, também, quando o paciente necessita de cuidados que não existam no hospital onde está.

A decisão e a efetuação do transporte são responsabilidade do médico que o assiste. Tal transporte envolve a presença de um veículo adaptado com todos os equipamentos necessários para a monitorização e suporte avançado de vida.

Neste artigo, os autores discutem o papel do transporte intra e inter-hospitalar do paciente crítico.

UNITERMOS: Transporte de Pacientes. Cuidados Críticos. Pacientes Críticos.

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

dezenove + cinco =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários