CTM – Controle Técnico de Manutenção Aeronáutica

Hoje é dia do mecânico, 20 de dezembro, e em sua homenagem publicamos um artigo sobre CTM e escrito por um Mecânico de Manutenção Aeronáutica. Nada como brindarmos esse dia tão importante com um pouco de conhecimento.

Parabéns a todos os Mecânicos pelo dia de hoje e por tornar nossas dias mais seguros.


WELTON APARECIDO PEREIRA CHAGAS
Inspetor de Manutenção Aeronáutica

Controle Técnico de Manutenção Aeronáutica – CTM, uma atividade da aviação, desconhecida por muitos e amada por poucos, um setor de extrema importância, que define-se na responsabilidade do Controlador Técnico de Manutenção Aéronáutica, o qual zela pela “Vida e Saúde” de uma aeronave, entre inúmeros pousos e decolagens.

É comum encontrar empresas onde o Controlador Técnico de Manutenção atua simultaneamente na Seção de Registro de Manutenção, sendo ambas distintas, podendo ser desenvolvidas em conjunto ou separadamente, porém, para isso existem regras pré-estabelecidas nos regulamentos expedidos pela ANAC ( Agência Nacional de Aviação Civil), publicadas em Diário Oficial e disponíveis na internet, definindo claramente todos os procedimentos necessários para o desempenho em ambas.

Você deve estar se perguntando – Como controlar a “Vida e a Saúde” de uma aeronave? Para responder essa questão faremos analogia com outro tipo de máquina…o seu automóvel.

Vamos começar com um simples carro de passeio Zero KM. Para que esse veículo circule em perfeitas condições e com toda segurança, desde a sua fabricação até a utilização diária, muitos profissionais são envolvidos, observando, avaliando e reparando possíveis falhas em sua estrutura, validade de documentos e procedimentos operacionais.

Quando falo em estrutura, refiro-me a parte física do veículo, a documental refere-se a fabricação, onde foram respeitados todos os critérios exigidos em lei e projeto de engenharia, desde a produção de peças, acessórios, montagem até sua comercialização, bem como a parte operacional ligada diretamente ao seu condutor e local a ser conduzido, tudo regulado e fiscalizado pelo Código Nacional de Trânsito.

Após um determinado tempo aquele seu carro Zero KM já não o é mais, e devido ao desgaste provocado pelo tempo ou quilometro rodado passará por revisões periódicas, substituindo e reparando alguns de seus componentes.

Agora podemos nos voltar para uma aeronave, considerando sua complexa diferença operacional, controle geral e filosofia de manutenção.

Considerando uma aeronave nova ou usada, deverá o profissional em CTM ter o controle direto da sua manutenção, vencimento dos documentos exigidos para sua aeronavegabilidade, acompanhando de forma precisa a situação geral de seus componentes, conhecendo o tempo de vida útil ou revisões de cada um, avaliando também os conjuntos ou a aeronave em si.

Para que uma aeronave possa operar, deverá estar em perfeitas condições de vôo, pois qualquer falha pode ser fatal. Para isso os controladores atualizam e consultam uma infinidade de manuais, seguindo determinações diretas existentes na relação entre fabricantes de aeronaves e Órgãos responsáveis pelo sistema de aviação, seja em nível Regional ou Mundial, formando uma rede padronizada de procedimentos que garantem sua qualidade, segurança e eficácia em serviço.

Além disso, o controlador está ligado diretamente ao que ocorre, durante e depois de cada vôo, através de informações registradas no diário de bordo de cada aeronave, tornando este, peça primária e fundamental para que se tenha noção do quanto uma aeronave esta sendo ou ainda poderá ser utilizada.

Existem várias unidades utilizadas para calcular esse desgaste, e o controlador é responsável direto pelo seu resultado.

Por exemplo, imagine que o fabricante de um automóvel determine que o amortecedor deste deve ser substituído a cada 60.000KM, 35.064 horas ou 4 anos de uso. Em algum momento o veículo irá atingir um desses valores, sendo o controlador de manutenção aeronáutica responsável direto por esses cálculos, utilizando-se das informações registradas no diário de bordo que o piloto preenche voo a voo, tudo de forma cumulativa, onde a partir daí extraem-se resultados e as ações de manutenção são definidas.

Devemos levar em conta que um helicóptero de médio porte possui em média até 450 itens controlados, desde o vencimento de vida útil dos componentes até a validade de seus documentos tais como, seguro, inspeções anuais, certificado de aeronavegabilidade, etc…

Digo, por experiência própria, que controlar a vida de uma aeronave é uma arte, e se você pretende atuar nesse quadro saiba que o show está só começando pois, com a crescente ascensão no mercado da Aviação muitas oportunidades estão surgindo a esses profissionais, tornando-os diferentes na essência de sua capacidade, responsabilidade e complexidade em suas decisões.

Boa sorte e espero vê-los atuando nesse mercado um dia!!!


O autor é 2º Sargento, trabalha no CTM do Grupamento de Radiopatrulha Aérea da PMESP e é Inspetor de Manutenção Aeronáutica .


14 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns pelo artigo!
    Na aviação militar a figura CTM não é assim denominada. O controle técnico de itens e ciclos de manutenção de cada aeronave é desempenhada por profissionais, não exclusivamente, inspetores de manutenção. Eles, geralmente, trabalham numa seção denominada de Planejamento e Controle e ligada, de certa forma, lado a lado, com o time do Controle de Qualidade ou Supervisores de Manutenção. Comumente chamamos esse time de Inspetores de Manutenção, responsáveis pela checagem “in loco” das ações manutentivas do pessoal que, literalmente, “mete a mão na graxa”. Lógico que várias outras funções são alencadas aos inspetores de manutenção, mas a maior delas é de dar o “OK” para a liberação da aeronave ao voo. Nada pode ser esquecido ou negligenciado. Somente o inspetor de manutenção (mecãnico) pode realmente atestar que a máquina está pronta para o voo de ensaio ou o voo normal, pós uma parada manutentiva.
    E como se formam os tais inspetores de manutenção? Anos de experiência, vivencia nos hangares de manutenção, vivencia nas seções de Planejamento e Controle, vida íntima com os manuais técnicos, espírito de equipe, liderança e amor a profissão. Simples!! Tão simples quanto poder propiciar uma máquina de 3, 5, 9 ou 20 toneladas decolar, cumprir sua missão e pousar com segurança!!
    Parabéns aos mantenedores de todo o Brasil. Parabéns a todos aqueles que direta e indiretamente fazem “o voar”!!
    Como na canção dos Especialistas de Aeronáutica (EEAR-Guaratinguetá) “…com os pilotos e asas seremos um conjunto de todo eficaz.!!!

    Luis Antonio Martins – Inspetor de Manutenção, 26 anos de profissão e ainda apaixonado pelo que faz!!!

  2. Prezado Chagas,

    Parabéns pelo belo texto e pelas palavras muito bem colocadas. Esta é uma atividade imprecindível na manutenção aeronáutica, e se faz necessário reconhecer seu valor. Está cada vez mais difícil encontrar no mercado de trabalho profissionais com alto nível tecnico, principalmente entre os mais jovens, e ainda mais difícil que una a capacitação com paixão pela aviação. É nosso dever motivar e desenvolver novos profissionais, e tenha certeza de meu apoio.

    Amigo, deixo um grande abraço e desejo de ótimas festas e um excelente 2012.
    Segala.

  3. Um texto só pode ser escrito dessa forma, quando seu autor possui grande conhecimento técnico do ramo…..meus parabéns por homenagear o “Dia do Mec ânico” e estou orgulhoso de ser teu parceiro desde os seus primeiros passos na aviação, quando no ano de 2000, num grupo de vinte sargentos da polícia de São Paulo, iniciamos nossos aprendizados na Escola de Especialistas de Aeronáutica….valeu meu grande amigo Welton e boas festas…Mendão – Inspetor

  4. Prezado Chagas,

    Parabéns, de forma simples e clara, você apresentou a função do CTM, isto demonstra o seu grande profissionalismo.

    “CONHECIMENTO E PROFISSIONALISMO” Pilares da Manutenção Aeronautica.

    Jandrade
    MMA GRPAe-SP

  5. Prezado amigo Chagas,

    Parabéns pelo artigo, pela iniciativa, e por compartilhar do seu conhecimento com nossos colegas.
    É muito bom trabalhar com pessoas tão dedicadas e competentes naquilo que faz.
    Obrigado por todo o apoio e saiba que o seu trabalho é muito importante e fundamental na Oficina de Manutenção da Policia Militar de SP.

    Abraço,

    Cap Moyses

  6. Grande Chagas! Trabalhei alguns anos com vc na CTM e sei que o sucesso desse artigo é apenas resultado da sua dedicação e comprometimento. Ainda lembro da sua preocupação com cada minuto voado de nossas máquinas, para registrar e controlar. Parabéns por ter compartilhado seu conhecimento conosco.
    Cap Baracho

  7. PARABENS PELO TEXTO

    AINDA HOJE POR MAIS QUE ALGUNS NÃO QUEIRAM ESSA VERDADE, A BUSCA CONSTANTE PELO CONHECIMENTO DEPENDE DO DEBATE DE IDEIAS, SUA ATITUDE DEVERIA SER COPIADA POR MUITOS.
    CADA FUNÇÃO DENTRO DA AVIAÇÃO DEVE FUNCIONAR COMO UMA ENGRENAGEM”CADA PARTE TEM SUA IMPORTANCIA” NEM MAIOR NEM MENOR .

    WALMIR ROBERTO
    MECANICO DE AERONAVES
    SATISFEITO COM O QUE FAZ
    “AVIAÇÃO” METODO RAPIDO DE CHEGAR COM SABEDORIA.

  8. Somente hoje li este artigo e seus comentários. Uma vez ouvir dizer que voar é uma “cachaça”, quem experimenta com “sabedoria” não troca por nada. Quando sai formado da EEAR, Azul 88, o que mais me emocionava era ver os F5E decolar com o PC aberto… o famoso fazer voar, hoje sou piloto de helicópetro do DPRF e não consigo ficar apenas na cabine de comando, tenho que “ajudar” os colegas com a “graxa”…descobri que a “cachaça”…, é voar e fazer voar, pois um não existe sem o outro…”um conjunto de todo eficaz”.
    Ad Astra et Ultra
    Saudações aos “Loucos” pela Aviação.

  9. Hoje Policial Militar do Estado de São Paulo, não atuante na área da Aviação, tive o privilégio de desempenhar um trabalho na área de CTM (porém mais voltado para as atualizações dos manuais técnicos) junto a Esquadrilha de Helicópteros de Instrução no Centro de Instrução de Aviação do Exército na cidade de Taubaté/SP, posso dizer que realmente isto é uma arte. Espero que num futuro próximo eu possa retornar a esta área maravilhosa. Parabéns aos bravos guerreiros que cuidam, com tanto carinho, destas máquinas que cortam os céus todos os dias.

  10. Ola
    Bom dia, meu nome é Giorgia, gostaria de saber se existe algum curso especializado em CTM, trabalho no aroclube da minha cidade e ja atuei 3 anos como CTM, gostaria de algo para me aperfeiçoar…..
    Aguardo retorno
    Att,
    Giorgia

Escreva um comentário

1 + cinco =

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.
Ao enviar esse comentário você concorda com nossa Política de Privacidade.

Comentários

comentários