Argentina assina acordo com a China para desenvolver helicópteros

O governo argentino assinou um acordo com a CATIC da China para desenvolver e construir localmente helicópteros leves. O acordo, anunciado pelo ministro da Defesa, Arturo Puricelli em 21 de Outubro, possibilitará a CATIC trabalhar com o a empresa argentina: “Fábrica Argentina de Aviones”(FAdeA) para construir localmente o helicóptero monomotor leve CZ-11W.

Segundo o acordo, a FAdeA irá ficar responsável pela produção das aeronaves para os mercados argentino e sul-americano. Os estudos iniciais sugerem que 40 aeronaves serão inicialmente construídas e a produção será na fábrica da FAdeA em Córdoba.

Puricelli disse que o acordo foi “o início de uma joint venture que une a empresa Aircraft CATIC China e nossa fábrica de aeronaves para abrir um novo segmento industrial em nosso país. Este desenvolvimento é parte do Plano de Capacidades Militares solicitado pela presidente Cristina Fernandez de Kirchner”. Ele acrescentou: “O desenvolvimento da indústria nacional é uma meta fundamental para o nosso governo”.

Relatos da imprensa da Argentina sugerem que a Eurocopter está descontente com tal decisão, pois o CZ-11 é uma cópia virtual do helicóptero AS350 e não deveria ser comercializados fora da China. A versão civil da aeronave CZ-11 é comercializada pela Avicopter como o AC301.

Fonte: Shephard

 

 

9 COMENTÁRIOS

  1. agora a helibras que se cuide pois provavelmente os argentinos iram vender as pecas via mercosul sem impostos para o brasil. tudo made in china.

    ou melhor eurocopter com carimbo FAdeA porem made in china

  2. Incrivel !
    Los Hermanos fabricando helicópteros xingling e ainda por cima cópia do Esquilo que ajudamos a fabricar na China. Vi esta novidade na feira de Le Bourget em Paris em junho/11. É plágio mesmo.

    O pior é ver brasileiros torcendo a favor dos vizinhos. Bem, na Copa do Mundo vai ter mesmo brasileiros torcendo para a Argentina ganhar a Copa aqui no Brasil, né ?!

    Talvez seja bom os brasileiros comprarem dos argentinos para equilibrar a balança comercial do Mercosul, hoje a nosso favor.

    E ainda vai ter represente comercial no Brasil e oficina brasileira homologando-se para fazer manutenção.

    Já é assim, com vários ramos da indústria: guardas-chuva, tecidos, máquinas, brinquedos, bolsas, sapatos, bolas, eletrodomésticos, refinarias, fábricas, energia, etc…

    É só ver como está a 25 de março: fervendo de gente comprando presentes de Natal.

    E a industria nacional que se dane ! Estamos sempre acolhendo produtos do exterior, ao invés de incentivarmos o desenvolvimento da industria brasileira, como a Argentina está fazendo.

    Vai ser divertido ver isto.

    Ora, francamente…

    A propósito Sr. Coimbra, não é a Eurocopter. Aqui no Brasil, é a Helibras – Helicópteros do Brasil S.A., fábrica brasileira de helicópteros, a única da América do Sul…por enquanto.

    CMTE AYRES – PLAH 0552.

  3. Podemos ficar tranquilos por 2 motivos:
    1) A Argentina não tem cultura/recursos/necessidades que façam este acordo vingar. Provavelmente não sairá do papel. E deve ter uma razão de politica local para o anuncio, que se dissipará com o tempo;
    2) A diferença qualitativa de um Eurocopter/Helibras Esquilo genuíno para a cópia chinesa é estratosférica. Mesmo que o produto pirata seja vendido pela metade do preço do original, ninguém será suficientemente corajoso para voar nesta anv. Muito menos o FAA e a ANAC!

  4. Sr Ayres

    Desculpe a falta de cultura, mais pelo que me eu li, a Helibras e uma Montadora do helicoptero As350 eurocopter, cujo controle acionario da helibras e a EADS que controla a eurocpter.
    Porem nao vem ao caso. Tenho duvidas:

    Se fabrica : Onde sao feitas e produzidas as caixas de transmissoes e cauda.???? as Pas sao Feitas aqui tbem? As pecas sao nacionalizadas>???

    Todos sabemos que e tudo da franca quase nada e nacionalizado ou melhor os bancos e limpador de barabrisa nao.
    O Esquilo e um bom helicoptero nao resta duvidas o problema e Gestao e apoio ao cliente que Vcs da helibras nao dao retorno.
    Alias o Sr como um ex piloto da marinha , que teve a honra de voar com o PAPA em um superpuma sofreu em seu esquadrao a falta de sobressalentes Ou o sr que quando na Lider vendeu para a PRF os 407,como solucao de logistica. e nunca defendeu a helibras

    O fato e que infelizmente estamos refens de uma (“fabrica”) ( montadora ) que nao da a minima a o suporte pos venda.

    Que venha os Koalas que venha os AW11 CATIC , se realmente as pecas forem Eurocopter via china e tiverem no estoque LOGICO que a ANAC vai checar se sao de procedencia Eurocopter

    provavelmente teremos tempo para nao ficarmos no chao ( AOG)

  5. Sr. ou Comandante(??) Coimbra,

    Essa discussao de fabrica x montadora nao eh para este site. O conceito estah bem definido pelo Governo federal. Se o senhor acha que eh montadora, que seja, mas o que importa sao os empregos dos brasileiros.

    O aprofundamento do conhecimento para fabricar pecas esta sendo feito para o EC 725, dentro do contrato do M.Defesa, por acreditar na fabrica e na transferencia de tecnologia, ora em curso. Veja o LIVRO BRANCO DA DEFESA NACIONAL.

    Ha outra confusao: ANAC checar a procedencia de pecas? acho que entendi mal. a ANAC nao faz isto.

    Pela sua mensagem acima, vejo que ha uma insatisfacao com o pos-venda da Helibras. Entendo, mesmo sem saber o seu caso. Peco que me diga por email o que estah acontecendo com sua aeronave para que eu possa agir internamente.

    Sei que nao vai mudar seu conceito, mas talvez eu possa resolver. Voce tem o direito de reclamar, mas eh preciso que voce seja ouvido pela Diretoria que nem sempre tem conhecimento de todos os casos. Eh verdade que tivemos um boom nos ultimos anos, aliado aa introducao de novo sistema informatizado e que isto impactou no fornecimento de material, mas ja esta normalizado.

    Cada um tem sua preferencia, e eu respeito. As criticas devem existir para que se possa melhorar.

    A frota de aeronaves da gama Helibras/Eurocopter ocupa 53% do mercado, portanto o mercado nao eh refem. Eu diria que eh o contrario. Temos uma grande responsabilidade de apoiar uma frota tao grande. Os demais fabricantes estao com o mesmo problema, pois estao crescendo tambem.

    Quanto aos Cougar /Superpuma da Marinha, durante meus 10 anos no Esquadrao,como Chefe de Manutencao, Imediato e Comandante, nao tive problema de sobressalentes (1987 a 1997). No meu comando (1995 -1996), a disponibilidade era bem alta. Cheguei a ter 100% em varias ocasioes. Hoje a maioria das aeronaves estah com 25 anos, nao fizeram upgrade e naturalmente a disponibilidade caiu. Mas estamos falando de outro tipo de aeronave.

    Os Esquilos policiais estao com boa disponibilidade em geral. Hoje, as aeronaves soh vao para a oficina da HB para fazer as 600hs.

    Quanto aos 407 da PRF, eu nao convenci o cliente a comprar a aeronave. O edital foi feito para concorrerem o AS 350B2 e o Bell 407. Foi uma surpresa ao abrirem os envelopes de preco e a Lider tinha o menor preco global. Como todos sabem, historicamente os B2 sao mais baratos. Por isso a PRF voa 407. Foi uma disputa de preco ferrenha.

  6. Não sei o que é pior se e voar em um helicóptero chinês ou ficar no chão por que a Helibras demora 6 meses pra mandar um orçamento, que quando chega já não pode mais ser usado, para uma cotação orçamentária para fins de licitação no âmbito governamental.

  7. Arantes,

    Se o orçamento for para recuperar o Esquilo parado por falta de manutenção, já fizemos 4 vezes ! e muda o escopo a cada vez e para um interlocutor diferente. Da última vez, enviamos para o TC Jairo – Gerente de Operações Aéreas e até agora sem resposta. Se precisar que seja revalidada, é só fazer a solicitação via email. Mas não se esqueça que seu motor precisa sofrer uma intervenção profunda na fábrica. Talvez seja melhor fazer uma troca standard de motor.

    Ayres

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

5 − 2 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários