Avião com prefixo falso é apreendido no Rio Grande do Sul

Um avião Cessna 182, de fabricação boliviana, pousou no Aeródromo Municipal de Montenegro/RS na tarde de 20/01/14, e logo depois foi apreendido por policiais civis. Segundo o Denarc (Departamento Estadual de Combate ao Narcotráfico), inicialmente havia suspeita de tráfico de drogas ou contrabando. “Mas no avião não foi encontrado nada, nem eletrônicos, nem droga”, frisou o delegado Heliomar Franco, chefe de investigações do Denarc.

GEDSC DIGITAL CAMERA

A operação começou durante a semana passada. O Denarc apurava denúncias de que uma aeronave suspeita estaria pousando em aeroclubes da região, aproveitando-se que são pistas sem controle de tráfego aéreo.

“Fizemos um monitoramento destes aeródromos e descobrimos que ele havia pousado e decolado de Eldorado do Sul logo após o meio dia. Nossa equipe continuou rastreando os aeródromos e acabamos descobrindo que ele havia pousado em Montenegro”, relata Heliomar.

Quando as viaturas do Denarc chegaram ao Aeroclube de Montenegro, encontraram o avião na pista mas o piloto havia fugido. Mais tarde foram capturados dois homens, que seriam os responsáveis pelo resgate do piloto que abandonou o local e entrou num ônibus que foi interceptado pela polícia na BR 386 em Nova Santa Rita. Depois de prestar depoimento, foram liberados. “O piloto é de Porto Alegre, e não tem antecedentes criminais”, ressalta Franco.

GEDSC DIGITAL CAMERA

Suspeita

Segundo o delegado do Denarc, a suspeita maior a partir de agora é para contrabando. “Não havia nada no avião quando o encontramos. Mas será feita uma perícia com reagentes para drogas e usaremos também cães farejadores”, explica Heliomar Franco. Depois desta perícia será decidido o destino da aeronave, que tem fabricação boliviana, mas tem pintado um prefixo falso. “Numa mala do piloto, além das suas roupas, foram encontradas formas de letras, que deveriam ser usadas para pintar o prefixo falso”, destaca o delegado.

Pista aberta

Segundo o presidente do Aeroclube de Montenegro, Carlos Eduardo Müller, o Kadu, a pista do aeródromo de Montenegro é aberta. “Não temos controle de tráfego, funcionamos com voo visual. Assim, qualquer aeronave que esteja passando, pode pousar”, explica. O avião suspeito pousou pouco depois das 14 horas e foi levada até a frente de um hangar. “O piloto desceu e me procurou. Como eu não estava, ele fez várias ligações.

Quando viu as viaturas da polícia chegando, saiu a pé e tomou um ônibus na RS 124”, relata Müller. “Ele é conhecido no meio da aviação da região”, conta Kadu.

Fonte: Fato Novo

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

8 − 1 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários