Chefe de manutenção se declara culpado por acidente fatal nos EUA

- Anúncio -
Print Friendly, PDF & Email

Um homem de Oregon se declarou culpado de fraude em um processo envolvendo um acidente fatal com um helicóptero de combate a incêndio nos EUA.

Levi Phillips, de 46 anos, que pode pegar até 20 anos de prisão pelo crime. Como parte de um acordo judicial, ele concordou em testemunhar contra outras partes envolvidas na trama, especificamente Steven Metheny, vice-presidente da operadora de helicóptero Carson Helicopters Inc.

Phillips foi o diretor chefe de manutenção da empresa Carson Helicopters Inc., reportando-se diretamente a Metheny, seu  ex-vice-presidente.

S61N

Os promotores dizem que, quando o Serviço Florestal dos EUA solicitou propostas para helicópteros para serem usados ​​em operações de combate a incêndios, Metheny apresentou propostas alteradas com gráficos de desempenho e fichas de peso e balanceamento falsificados. Então, depois de ganhar o contrato de US $ 20 milhões, a informação incorreta foi passada aos pilotos que as utilizavam para calcular a capacidade máxima de carga durante as operações de combate a incêndios.

Em 05 agosto de 2008, um acidente na Califórnia, matou o piloto, um inspetor de segurança do Serviço Florestal e sete bombeiros. O copiloto e três bombeiros ficaram feridos. Testemunhas disseram que o helicóptero decolou de forma mais lenta do que o normal e começou a se desviar para as árvores, para em seguida colidir em um morro.

A investigação do National Transportation Safety Board (NTSB) mostrou que o helicóptero Sikorsky S-61N pesava mais de 19.000 libras durante a tentativa de decolagem, sendo que não deveria pesar mais do que 15.840 libras.

Phillips se declarou culpado por fraude perante a corte da justiça americana. Metheny permanece acusado de 22 acusações, envolvendo fraude em e-mails, fazer declarações falsas ao Serviço Florestal, colocar em risco a segurança das aeronaves em voo, ente outros.

Um julgamento anterior havia caminhado para decidir que um problema em um dos motores foi responsável pelo acidente. Os jurados chegaram ao veredicto após o piloto sobrevivente e a família de uma das vítimas processarem a General Electric em 177 milhões dólares, alegando que a empresa sabia que os motores que equipavam os helicópteros Sikorsky S-61N tinham uma falha de projeto.

Fonte: The Bulletin (tradução e adaptação Piloto Policial)

- Anúncio -

1 COMENTÁRIO

  1. Perae, vamos ser honestos.
    Tudo bem que o piloto acreditou na ficha de peso e balanceamento e acreditava que sua aeronave estava “dentro do gráfico”, porém não foi capaz de identificar o excesso de peso ou, pelo menos, um comportamento estranho da aeronave? Eu vôo helicópteros Offshore e vejo pilotos preocupados com gráficos e coisa e tal, mas a melhor arma do piloto está dentro da cabine, seu torquímetro!
    Quantas vezes recebemos carga com o peso errado e só por isso devemos compulsóriamente decolar?
    Hoje em dia eu vejo muita gente dizendo que a pilotagem “pé-e-mão” acabou e que agora o piloto é um mero “apertador” de botão.
    É nisso que dá.
    O piloto ainda precisa ter sensibilidade, precisa “sentir” a máquina. E isso nem a tecnologia e nem um gráfico substitui.

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários