- Anúncio -

No Brasil e no mundo foi a força e a determinação de duas mulheres que fizeram esse dia ser relembrado todos os anos. A brasileira Ana Justina Ferreira Néri e a britânica Florence Nightingale foram exemplos em seu tempo, cuidando de pessoas enfermas e salvando vidas.

O Dia Internacional da Enfermagem é comemorado em todo o mundo em homenagem a Florence Nightingale que nasceu no dia 12 de maio de 1820. Florence se destacou por organizar e chefiar uma equipe de 38 enfermeiras voluntárias que partiram para o front da Guerra da Crimeia (1853-1856), onde tratavam dos soldados feridos.

Na volta ao seu país, desenvolveu grandes esforços para melhorar as condições de tratamentos médicos dados a pobres e indigentes. Além disso, ela lutou para dar à atividade um caráter profissional, fundando a Escola de Enfermagem do Hospital St. Thomas, que depois receberia seu nome. Lá foram lançadas as bases do ensino de enfermagem e de lá saíram as primeiras enfermeiras diplomadas.

No Brasil, o Decreto Nº 2.956, de 10 de Agosto de 1938, assinado por Getúlio Vargas, instituiu o Dia do Enfermeiro, em homenagem à brasileira Ana Néri, que nasceu na Bahia em 13 de dezembro de 1814. Néri trabalhou bravamente salvando soldados na Guerra do Paraguai (1865-1870) e foi a pioneira da enfermagem no Brasil. Ana morreu na cidade do Rio de Janeiro aos 65 anos, em 20 de maio de 1880.

Artigo único. Fica instituído o ” Dia do Enfermeiro “, que será celebrado a 12 de maio, devendo nesta data ser prestadas homenagens especiais à memória de Ana Neri, em todos os hospitais e escolas de enfermagem do País.

Dez anos após sua morte, a primeira escola de enfermagem brasileira, foi criada pelo Decreto nº 791, de 27 de setembro de 1890, assinado por Manoel Deodoro da Fonseca. A escola destinada a preparar enfermeiros e enfermeiras foi instituída no Hospício Nacional de Alienados. Atualmente denomina-se hoje Escola de Enfermagem Alfredo Pinto, pertencendo à Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Art. 1º Fica instituida no Hospício Nacional de Alienados uma escola destinada a preparar enfermeiros e enfermeiras para ou hospicios e hospitaes civis e militares.

Art. 4º Para ser admittido á matricula o pretendente deverá:
1º, ter 18 annos, pelo menos, de idade;
2º, saber ler e escrever correctamente e conhecer arithmetica elementar;
3º, apresentar attestações de bons costumes.

Atualmente, a profissão de enfermeiro(a) é regulamentada por lei e existe tanto no nível técnico (ensino médio) quanto no ensino superior. Da mesma maneira existe um Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) com seções nos diversos Estados brasileiros.

Juramento

“Solenemente, na presença de Deus e desta assembléia, juro: Dedicar minha vida profissional a serviço da humanidade, respeitando a dignidade e os direitos da pessoa humana, exercendo a Enfermagem com consciência e fidelidade; guardar os segredos que me forem confiados; respeitar o ser humano desde a concepção até depois da morte; não praticar atos que coloquem em risco a integridade física ou psíquica do ser humano; atuar junto à equipe de saúde para o alcance da melhoria do nível de vida da população; manter elevados os ideais de minha profissão, obedecendo os preceitos da ética, da legalidade e da mora, honrando seu prestígio e suas tradições”.

Juramento regulamentado pela Resolução Nº 218, de 09/06/1999 do Cofen.
- Anúncio -

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários