Amazonas – Dois helicópteros do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) foram incendiados na madrugada desta segunda-feira (24) em área de responsabilidade do Departamento integrado de Operações Aéreas (DIOA/SSP AM), localizado na Avenida Professor Nilton Lins, bairro Flores, zona centro-sul de Manaus. Não houve feridos.

O DIOA está localizado no aeroclube de Manaus e é uma unidade especializada integrada da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), que atua em operações aéreas policiais e de resgate e conta com um efetivo de policiais civis, militares e bombeiros militares.

Por volta das 4h de segunda-feira (24), as equipes foram surpreendidas pelo fogo em dois helicópteros do IBAMA que ficam em área do hangar e pateio da SSP-AM, pois as instituições mantém parceira operacional. Os bombeiros foram acionados e debelaram o fogo. As aeronaves atingidas foram um EC 130 B4, matrícula PR-HVB (completamente destruída) e um EC 130 B4, matrícula PR-HBZ (danos leves).

Os dois helicópteros são arrendados e possuem seguro aeronáutico. O caso já está sendo investigado pela Polícia Federal, com apoio das Forças de Segurança do Amazonas, para identificação e prisão dos autores do crime.

Caso de 2015

Não é a primeira vez que helicópteros do IBAMA são alvo de criminosos. No dia 16/04/15 equipe do IBAMA foi recebida a tiros numa operação contra o garimpo na Terra Indígena Kayapó, no Pará. Dois helicópteros participavam da ação, um deles foi atingido.

As aeronaves transportavam quatro agentes do IBAMA, um agente da Fundação Nacional do Índio (FUNAI) e dois policiais militares até uma área de garimpo ilegal conhecida como Santili. Um dos tiros atravessou a fuselagem do helicóptero e atingiu o banco traseiro. Por sorte, o ocupante daquele assento havia acabado de desembarcar.

Escreva um comentário

2 × 3 =

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.
Ao enviar esse comentário você concorda com nossa Política de Privacidade.

Comentários

comentários