Mato Grosso do Sul – De monitoramento de queimadas a transporte de pacientes, o Grupamento de Operações Aéreas (GOA) do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul realizou 200 atendimentos em 2021. A unidade também possui convênio com a Secretaria de Estado da Saúde. Com o repasse de valores mensais ao GOA, o serviço pode ser ampliado.

Conforme o major Kleber Barbosa Arantes, subchefe do GOA, em 2019 houve a sedimentação da estrutura e doutrina operacional da unidade, mas foi em 2020 que começaram a voar, com 37 missões realizadas. “Sabendo do potencial e grandeza desse serviço, prefeitos e a própria população começaram a lançar mão das aeronaves, o que contribuiu significativamente para o aumento da demanda”, comentou.

Transportes de órgãos e tecidos, pacientes para realização de transplantes fora de domicílio, suporte avançado aéreo (UTI Aérea), resgate aéreo (suporte básico de vida), monitoramento ambiental e combate a incêndios florestais, são as atividades mais comuns realizadas pelo GOA.

Entre os anos de 2020 e 2021, houve aumento em cinco vezes da capacidade de atuação do grupamento, saltando de 37 para 200 o número de ocorrências atendidas nesses dois anos. Em 2020, das 37 missões, 6 foram transportes de pacientes, sendo uma repatriação da Bolívia para o Brasil e 4 transportes de órgãos para transplante.

Em 2021, o número de transporte de enfermos passou para 27. Além disso, realizaram 23 transportes de órgãos. Até o dia 26 de janeiro de 2022, o serviço já contava com 11 atendimentos.

No dia 20 de janeiro transportaram uma paciente para transplante renal de Naviraí (MS) para Curitiba (PR) e na manhã de segunda-feira (24), equipe do avião Bombeiro 03 transportou um mulher de 63 anos, com astenia e dor torácica. Ela foi embarcada na Fazenda Nazaré (SSFN) e levada para o aeroporto de Corumbá, onde uma Unidade de Resgate aguardava.

Avião de combate a incêndio florestal

Uma novidade é o início da operação, em 2022, de um avião Air Tractor 802F para combate de incêndios florestais. Com capacidade para lançar 3.000 litros d’água sobre o fogo, o avião foi adquirido pelo Instituto de Meio Ambiente do Mato Grosso do Sul (IMASUL) e se encontra em processo de nacionalização de matrícula e trâmites burocráticos na Agencia Nacional de Aviação Civil (ANAC).

Com essa aeronave em operação, o CBMMS será a terceira Unidade Aérea Pública a utilizar esse modelo. Hoje, somente os Corpos de Bombeiros Militar do Mato Grosso e do Distrito Federal operam essa aeronave.

Caminhão de abastecimento

Na manhã de sexta-feira (28), ocorreu a entrega técnica do caminhão Mercedes Benz 1726 (ATC-01). Militares do GOA receberam treinamento para operação do caminhão. O ATC-01 tem a capacidade de transportar até 6.000L de combustível de aviação. Será usado para abastecer as aeronaves do CBMMS.

Como acionar

Com os diversos serviços que as duas aeronaves do GOA realizam, a forma de acioná-los também se distingue. Se o caso for de incêndio, o comandante da operação comunica a necessidade de uso de avião e então há o deslocamento para a área a ser monitorada.

Em casos de transplantes de órgãos, o acionamento chega pela Central de Transplantes da Secretaria Estadual da Saúde e por fim, nos casos de resgate aeromédico, a pessoa liga diretamente para o 193 e é feita a triagem adequada e então, o grupamento se desloca para o resgate.

Escreva um comentário

um × cinco =

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.
Ao enviar esse comentário você concorda com nossa Política de Privacidade.

Comentários

comentários