Embraer e AgustaWestland: esforços conjuntos na América Latina

A Embraer S.A. e a AgustaWestland, empresa controlada pela italiana Finmeccanica, anunciaram hoje a assinatura de um memorando de entendimentos (MoU) visando a criação de uma joint-venture no Brasil. O acordo pode levar à produção dos helicópteros AgustaWestland no país, direcionados tanto para o mercado comercial quanto militar no Brasil e na América Latina.

Embraer faz acordo para entrar na produção de helicópteros. Foto: modelo AW169 na versão policial

“Este é um passo importante para a Embraer, em continuidade à expansão dos nossos negócios”, disse Frederico Fleury Curado, Diretor-Presidente da Embraer. “Estamos certos de que a combinação de habilidades e competências da Embraer e da AgustaWestland gerará valor para os clientes da região.”

“Estamos satisfeitos com a assinatura deste memorando de entendimentos com a Embraer e esperamos trabalhar em conjunto para estabelecer uma joint-venture no Brasil voltada à fabricação e comercialização de helicópteros”, disse Bruno Spagnolini, CEO da AgustaWestland. “O Brasil é um importante mercado para a AgustaWestland e acreditamos que ter uma presença industrial neste país ajudará nosso negócio a prosperar ainda mais em um dos mercados de maior crescimento do mundo.”

Estudos preliminares realizados pelas duas companhias mostram um grande potencial de mercado para helicópteros bimotores, de capacidade média, especialmente para atender as demandas apresentadas pelo mercado de óleo e gás. Outros setores-chave, tais como transporte executivo e o segmento militar, também mostram um potencial promissor. Os parceiros visam a estabelecer a joint-venture em poucos meses, tão logo seja alcançado o acordo final e obtidas as aprovações necessárias.

Fonte: EMBRAER

3 COMENTÁRIOS

  1. Agora sim alguém inserindo uma visão de acordo com a nossa política. Além da Helibras e Eurocopter, espero que em um curto espaço de tempo possamos contar com investimentos no nosso país, não simplesmente pela estratégia exploratória de vir e vender o peixe, queremos que nos ensinem a pescar. O Brasil precisa de investimentos, não de exploração predatória. Parabéns à Eurocopter e Helibras pelo trabalho desenvolvido no bem do Brasil, e parabéns à Agusta/Westland pela adoção da nova postura.

    • Isso é bom pra melhorar a concorrencia. Até hj nós só temos uma “fabrica” de helicopteros no Brasil e isso tem q mudar pra ver se a concorrencia faz a nossa “fabricante” dar mais valor aos clientes após a venda.

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

8 + cinco =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários