Fabricante de motores de helicóptero entra em acordo com o Condado de Sacramento após acidente que matou dois policiais

- Anúncio -
Print Friendly, PDF & Email

A segunda, de duas ações judiciais federais sobre a queda de um helicóptero há sete anos, que matou dois policiais do Xerife do Condado de Sacramento e feriu um terceiro, pode estar sendo resolvido, encerrando o caso sobre as consequências legais do acidente.

A Turbomeca SA, fabricante do motor da aeronave, concordou em pagar ao Condado de Sacramento a quantia de $ 1,5 milhão para reparar vários danos que foram causados no acidente, de acordo com uma cópia do acordo de solução obtida pelo Conselheiro John Whisenhunt.

A Turbomeca, que é uma empresa francesa, foi acusada de fornecer uma peça defeituosa que teria resultado no acidente, fazendo o helicóptero bater em uma colina perto do Lago Natoma.

O município alegou que teve prejuízos para pagar os benefícios de compensação pelo acidente às famílias dos policiais Joseph Kievernagel e Kevin Blount, que morreram no acidente, e para Eric Henrikson, que sofreu ferimentos graves.

Na medida em que havia uma falta de cobertura de seguro, o município alegou danos adicionais com a perda do helicóptero e dos equipamentos de bordo, como as viagens pós-acidente para investigação.

“O município reconhece que essa liquidação é feita para comprometer uma reivindicação disputada, que (réus) negam qualquer culpa ou responsabilidade, e que o acordo para resolver o pagamento dos rendimentos não são uma admissão de culpa ou de responsabilidade”, diz o pacto .

Uma mediação do negócio foi fechado em 11 de abril e a versão final do documento foi assinado 31 de julho e emitido em 24 de agosto.

A Turbomeca EUA Inc., que fica em Grand Prairie, Texas, não respondeu imediatamente a pedidos de explicações.

As famílias dos dois policiais falecidos e Henrikson, teriam resolvido sua ação contra a Turbomeca em 2008, o que impede as partes e advogados de divulgar seus termos ou fazer quaisquer comentários públicos dos documentos judiciais, referindo-se a “forte preocupação da Turbomeca em matéria de confidencialidade.”

No início da noite de 13 de julho de 2005, Kievernagel pilotava o helicóptero monomotor EC120, Blount estava no banco ao lado dele e Henrikson estava em um assento de salto. Kievernagel, 36, e Blount, 29, foram ejetados da cabine, mesmo usando o cinto de segurança, e foram declarados mortos no local. Ambas as ações alegou a ganância corporativa e encobrimento.

Eles disseram que a empresa estava ciente do problema mecânico que causou o acidente quatro anos e meio antes do ocorrido, mas não fizeram nada para alertar os que utilizavam a aeronave.

Foi declarado que a empresa tinha como plano de jogo, manter os dedos cruzados e jogar com as vidas de pessoas inocentes.

Em maio de 2005, dois meses antes do acidente, a Turbomeca era “consciente de mais de 10 casos de falhas por causa de uma instalação, causando perda total de energia e necessitando aterrissagem de emergência” de pelo menos seis helicópteros e pelo menos quatro incidentes envolvendo helicópteros no chão, alegam os fatos.

No entanto, a empresa “optou por não alertar e informar os seus clientes” e as agências reguladoras, porque não quer pagar por um recall de mais de 300 motores, alegaram.

Em 20 de julho de 2004, a empresa emitiu um boletim de serviço recomendando que uma parte recém-projetada podia ser instalada durante a próxima revisão do motor.

Fonte: The Sacramento Bee.

- Anúncio -

1 COMENTÁRIO

  1. É bastante preocupante um acidente como este. Espero que os Policiais da Divisão de Operações da Aéreas do DPRF não tenham passado por riscos, afinal o DPRF possui 04 aeronaves EC 120 B – Colibri com registro no RAB em 22/01/2003. Por fim, que o fabricante do motor do EC 120 B tenha informado a ANAC sobre o ocorrido com o helicóptero da Polícia do Condado de Sacramento – EUA e que todas as medidas de segurança tenham sido tomadas para evitar novos acidentes.

    Uma matéria como esta merece um pronunciamento oficial do fabricante do motor que equipa a aeronave EC 120 B.

    Vamos Aguardar…

    Jeferson Espindola
    Piloto Policial de Helicóptero – DOA/DPRF – Brasília.
    http://www.aviacaoprf.com.br

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários