Gefron/MT terá helicóptero para patrulhamento na região de fronteira

O Governo do Estado de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), não tem medido esforços para coibir o tráfico de drogas, armas e contrabando nos 28 municípios que compõem a zona de fronteira entre Mato Grosso e Bolívia.

Na última semana, o secretário adjunto de Assuntos Estratégicos de Mato Grosso, Alexandre Bustamante dos Santos; o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública do Mato Grosso do Sul, Wantuir Francisco Brasil Jacini, o coordenador do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), major PM Heverton Mourett de Oliveira, representantes do Congresso Nacional, da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) e do projeto Pronasci Fronteiras – Pefron – estiveram reunidos em audiência pública da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado na Câmara dos Deputados, em Brasília.

Eles debateram a liberação, por parte do governo federal, de R$ 15 milhões para aquisição de dois helicópteros destinados aos trabalhos de patrulhamento nas fronteiras de Mato Grosso/ Bolívia e Mato Grosso do Sul/ Paraguai. O debate foi proposto pelos deputados Valtenir Luiz Pereira (PSB-MT) e Capitão Assunção (PSB-ES).

Na audiência, os secretários de segurança explanaram a importância, causa e efeito do patrulhamento na zona de fronteira, atividade que em Mato Grosso é executada pelo Grupo Especial de Segurança de Fronteira (Gefron), e em Mato Grosso do Sul pelo Departamento de Operações de Fronteira (DOF).

“Debatemos a necessidade de dotar as fronteiras do Mato Grosso com a Bolívia e Mato Grosso do Sul com o Paraguai de equipamentos de combate ao crime organizado, contrabando e o tráfico de drogas e armas”, disse o deputado Valtenir Luiz Pereira.

A aquisição das aeronaves modelo esquilo é um investimento na ordem de R$ 15 milhões provenientes do Fundo Nacional de Segurança Pública. Em Mato Grosso, a aeronave ficará na base do Gefron em Porto Esperidião, para trabalho exclusivo de fronteira. Atualmente, o Gefron conta com apoio do helicóptero do Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAer) para patrulhamento aéreo.

“A aeronave atenderá especialmente a região do Pantanal, que em período chuvoso fica quase intransitável por via terrestre”, frisou o secretário Alexandre Bustamante.

GEFRON

A região de fronteira é marcada por ações de grupos criminosos e vem sendo via de crimes como tráfico de drogas, armas, munições, remédios, agrotóxicos, produtos agrícolas, contrabando de mídia eletrônica (CDs e DVDs), eletro-eletrônicos, artigos esportivos, autopeças, combustível, madeira, animais silvestres, entre outros.

Devido à necessidade de uma intervenção imediata e intensa capaz de reduzir, em curto prazo, as atividades ilegais na região de fronteira é que o Governo do Estado criou, em 2002, o Grupo Especial de Segurança de Fronteira (Gefron). O Gefron compõe unidades policiais estaduais integradas que desenvolvem policiamento preventivo e repressivo nas faixas de fronteira contra o tráfico de drogas e armas, contrabando, furto, roubo, especialmente de veículos, e outros delitos, e paralelamente, prestam assistência às comunidades fronteiriças.

O Gefron atua numa faixa que vai do município de Cáceres a Comodoro, uma extensão de 983 quilômetros de fronteira, sendo 233 de região alagada.

O Grupo possui cinco pontos de fiscalização fixos instalados nos municípios de Cáceres e Porto Esperidião, Vila Cardoso, Matão, Avião Caído e Barreira do Limão. Além disso, os policiais também trabalham em mais 10 pontos ao longo da fronteira em esforço conjunto com técnicos do Indea e Ministério da Agricultura na operação “Contendo a Aftosa”. Atualmente o Gefron conta com 96 policiais militares e sete policiais civis que atuam na fronteira Brasil/Bolívia.

INVESTIMENTO

Para reforçar o policiamento e assegurar melhores condições de trabalho aos servidores da segurança pública que atuam na região de fronteira, o Governo do Estado adquiriu, recentemente, equipamentos como barco, ônibus, além de reformar as bases fixas do grupo, troca de veículos e novos fardamentos.

O Grupo Especial de Segurança de Fronteira (Gefron) recebeu, também recentemente, quatro viaturas L 200 locadas pelo Governo do Estado para reforçar o patrulhamento na faixa de fronteira. Além dos veículos, o Gefron já possui quatro caminhões Home-Care Mercedes Benz, que é adequado para o trabalho operacional de fronteira; quatro caminhonetes Ford Ranger com as características do Gefron e com capacidade para transporte de quatro policiais; quatro caminhonetes Frontier; um micro ônibus; 12 motocicletas policial camufladas utilizadas em patrulhamento rural em locais de difícil acesso e um ônibus camuflado para transporte dos policiais na faixa de fronteira ou outros deslocamentos da tropa com capacidade para 44 lugares.


Fonte : O Documento


1 COMENTÁRIO

  1. Dr Vander José, lamentamos o ocorrido, mas este não é o lugar adequado para tal pleito. A Ouvidoria ou a Corregedoria são os caminhos mais adequados para tal reclamação, por isso editamos seu comentário.

    Atenciosamente

    Piloto Policial

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

dezenove − 8 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários