Governo do RJ adquire AW109 Grandnew e prepara licitação para compra de outro helicóptero biturbina

- Anúncio -
Print Friendly, PDF & Email

Em agosto deste ano ocorreu licitação, na modalidade concorrência internacional, realizada pela Subsecretaria Militar da Casa Civil do Governo do Estado do Rio de Janeiro para aquisição de um helicóptero biturbina leve para transporte executivo das autoridades do Governo do Estado.

A empresa AgustaWestland, através da empresa Synergy Aerospace Corp, distribuidora das aeronaves AW para o Brasil,  venceram a licitação com uma proposta baseada no modelo AW109 Grandnew, que é o helicóptero da categoria biturbina leve mais moderno do mundo, com configuração completa no que tange aos aviônicos. A entrega da Aeronave deverá ocorrer dentro do prazo de 12 meses, incluindo treinamento para 6 pilotos e 2 mecânicos.

O contrato N° 013/2011 foi assinado em 28 de setembro de 2011 para a aquisição do AW109 Grandnew no valor de US$ 9.732.934,00, equivalente a R$15.233.015,00, publicado no Diário Oficial do Rio de Janeiro em 10/10.

Desta forma, o RJ tornar-se-á o primeiro Estado da Federação a operar uma aeronave AgustaWestland (AW) no segmento executivo governamental. Com a certeza do sucesso que esta aeronave alcançará, a exemplo do que já acontece no segmento executivo privado brasileiro, onde a AW domina cerca de 85% do mercado de biturbinas leve no Brasil, a AW desenvolveu um projeto abrangente para atender à aviação executiva governamental, baseado nos helicópteros AW109 Grandnew, AW109 Power e AW119 Koala.

Após ter confirmado a compra desse helicóptero, sexto da frota, o governo do Rio de Janeiro anunciou uma licitação para adquirir uma nova aeronave para uso de suas autoridades, com valor máximo de R$ 17,7 milhões. O equipamento integrará a frota da Casa Civil, usada para transportar o governador Sérgio Cabral (PMDB), o vice Luiz Fernando Pezão e secretários.

Para justificar a necessidade de deslocamentos aéreos para as autoridades do governo, o edital de concorrência afirma que “as difíceis condições de tráfego (da cidade do Rio) tendem ao agravamento, sendo muitas vezes impossível de se prever o tempo dispensado para um determinado trajeto”.

Em nota, o governo informou que a aeronave em licitação deve substituir um helicóptero antigo. As aeronaves mais antigas dessa frota datam de 1990 e 1993, segundo documentos apresentados em junho pelo governo no processo de contratação de seguros para os equipamentos. A Polícia Civil tem um helicóptero de 1983 e a Polícia Militar, um de 1995.

O edital de concorrência alega que a nova aeronave será usada para fiscalizar a execução das obras da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016. O governo exige que a nova aeronave tenha capacidade para transportar seis pessoas, autonomia mínima de 2 horas de voo, sistema de ar condicionado, assentos em couro e iluminação individual para leitura.

Pelo valor de até R$ 17,7 milhões, a empresa vencedora da licitação também deve treinar dois pilotos e dois mecânicos para a manutenção do helicóptero. Também faz parte da licitação a compra de um novo helicóptero para a Secretaria de Saúde do Estado, pelo mesmo valor e com as mesmas características.


Fonte: Piloto Policial e Agência Estado (AE).

Fotos: AgustaWestland (fotos ilustrativas)


- Anúncio -

7 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns aos gestores da Subsecretaria Militar da Casa Civil (SSMCC) que entenderam a necessidade de se operar helicópteros bimotores sobre áreas urbanas densamente povoadas, ainda mais quando a bordo estarão as maiores autoridades governamentais do Estado.

    Alguém consegue imaginar um procedimento real de autorrotação com o Governador do Estado a bordo do helicóptero??

    Que venham mais bimotores!!

    Att,

    Cmte Rodrigo Duton – MAJ PMERJ
    Grupamento Aéreo e Marítimo – GAM

  2. Concordo com meu amigo Cmte Duton, fico extremamente feliz em ver que os gestores publicos estao se conscientizando da importancia de renovar a frota com bimotores!

    E’ um ganho de seguranca operacional ‘a todos envolvidos (tripulantes e pax) enorme!

    Isso mesmo: “que venham mais bimotores FULL IFR !!!! ”

    Att,
    Cmte Rammon Dias- TC CBMERJ
    Grupamento de Operacoes Aereas

  3. Enquanto isso, a bandidagem continua intensa, até com morte de autoridade.
    Ainda bem que a Polícia Civil foi rápida nesse sinistro caso, não saberia o que iria acontecer com o Estado do Rio de Janeiro se não fosse solucionado o assassinato da Juíza Patrícia.

  4. VEJO DUAS VERTENTES NESSA AQUISIÇÃO FEITA PELA SUBSECRETARIA MILITAR DA CASA CIVIL RIO DE JANEIRO:
    1ª) A ABERTURA DADA AOS SERVIDORES ESTADUAIS CAPACITADOS NA ÁREA DE AVIAÇÃO, QUANDO OPTARAM PELA COMPRA DE UMA ACFT BITURBINA, CARACTERIZANDO A EXISTÊNCIA DE UM CANAL ABERTO DE DIÁLOGO TÉCNICO;
    2ª) A ENTRADA DE FORMA MAIS CONCRETA A “A.W.” NA AVIAÇÃO DO ESTADO.
    QUE VENHAM MAIS BITURBINAS E MAIS MONTADORAS, POIS COM A CONCORRÊNCIA EXISTIRÁ A TENDÊNCIA DE BAIXA DE CUSTOS, DE AQUISIÇÃO E MANUTENÇÃO DAS ACFTs.
    FIQUEM COM DEUS E BONS VOOS.
    CAP PMPE ROMILDO – ASP92.

  5. Oxalá que o sr governador pegue o “seu” helicóptero e auxilie o BOPE, a PC e os bravos Bombeiros do CBMERJ, profissionais aguerridos na luta diária em prol da segurança do cidadão carioca.
    Os Bombeiros cariocas usam capecetes de combate a incêndios, que em outros Estados só são encontrados nos museus, eu mesmo não utilizo o referido modelo há pelo menos 10 anos. Tomara que o Sr governador um dia pelo menos pense em comprar um equipamento tão sofisticado como esse helicóptero, para servir o cidadão nos momentos mais difíceis.
    O pré-sal já está sendo gasto, pena que para no máximo uma dúzia de engravatados, enquanto os demais 15.993.571 cariocas hão de admirar tamanha tecnologia somente “EAD”, ou seja á distância.
    Investimento do governo:
    população carioca 15.993.583
    felizardos 12 15.233.015,00 R$ 1.269.417,92 R$ por cidadão
    Demais cidadãos 15.993.571 0,00 R$ 0,00 R$ por cidadão
    Parabéns Sr Governador, pela escolha! Discordo porém, que os meus irmãos Bombeiros Cariocas, sejam “vagabundos”, ou qualquer coisa do gênero, por que o Bombeiro faz aquilo que ningém quer fazer e aquilo que os demais não dão conta de fazer.

  6. Fico muito feliz com este tipo de notícia, principalmente quando vem do meu estado, onde a topografia local obriga o uso deste equipamento em favor da eficácia e da segurança.
    Tenho certeza que a monografia do meu grande amigo Maj PMERJ Rodrigo Duton deve ter sido lida e compreendida, alcançando esta sensibilização das autoridades para a necessidade do biturbina.

    Esse é só o primeiro momento, a entrada deste tipo de vetor em operação. Em breve, estaremos compreendendo a necessidade e no futuro nos perguntaremos: como é que voávamos operações tão complexas de segurança pública e de defesa civil em monomotores?

    E nossos netos chamarão esta época de “aviação romântica” de segurança!

    Cap CBMERJ Michel – Grupamento de Operações Aéreas

  7. Parabéns ao Estado do Rio de Janeiro, infelizmente esta situação não é uma realidade para todos, pois temos sofrido aqui no nosso Estado para sensiblizar as Autoridades da necessidade de aquisição de um instrumento tão importante como este, mas com fé em DEUS, conseguiremos vencer estes obstaculos, parabéns!!!!

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários