Pará – Durante a pandemia de COVID-19, o serviço aéreo mostrou-se essencial no transporte seguro de vacinas, equipamentos médicos e de pacientes. Em todas as regiões do Pará, um Estado com dimensões continentais, a maior missão dos aviadores nos últimos tempos é levar esperança e saúde para a população.

O Grupamento Aéreo de Segurança Pública (GRAESP) conta hoje com 11 aeronaves, sendo seis helicópteros e cinco aviões. Foram contabilizadas, até setembro, 1.900 horas de voo sem nenhum acidente, o mesmo número em todo o ano de 2019.

Integram o Grupamento mais de 100 servidores das polícias Militar e Civil, além do Corpo de Bombeiros Militar, principalmente nas funções de piloto, mecânico de aeronave e gestor administrativo.

O Graesp é responsável pelo transporte de vacina contra a Covid-19 para regiões de difícil acesso no Pará. Foto: Alex Ribeiro / Ag.Pará

Para o diretor do GRAESP, coronel PM Armando Gonçalves, trabalhar neste momento tão delicado é uma honra, ao qual se dedica por mais de 17 anos. São aproximadamente 3 mil horas de voo, que segundo o relato do oficial tem mais de 20 anos.

“Começou lá nos anos 2000, num episódio de assalto a banco em Tucuruí, em que uns assaltantes cercaram a cidade. Foi lá que a gente viu que precisávamos ter apoio de helicópteros para combater esse tipo de crime. Aí foi o embrião do GRAESP (antes Graer), e nós começamos a voar em 2004”, contou.

Alcance

Com polos em Belém, Altamira, Marabá, Redenção e Santarém, o coronel destaca o alcance do Grupamento a municípios de difícil acesso. Desde o início da vacinação contra a COVID-19, os pilotos se desdobram para transportar, em menos de um dia, lotes de vacinas para todos os 144 municípios do Estado.

“O GRAESP atuou desde o início da pandemia, transportando médicos e pacientes, depois insumos (álcool, máscaras, medicamentos, materiais de testagem), e atuando na instalação dos hospitais de campanha. Depois passamos a transportar os médicos, e por fim, demos início ao transporte de vacinas. A gente fica feliz por poder contribuir, colaborar e reduzir os níveis da pandemia de COVID-19. A gente se sente lisonjeado de poder estar ajudando todo o povo do Pará”, afirmou o diretor do Grupamento.

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

10 + 13 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.
Ao enviar esse comentário você concorda com nossa Política de Privacidade.

Comentários

comentários