Helibras tem recorde de entregas de helicópteros em 2010

A Helibras – Helicópteros do Brasil S/A, subsidiária do grupo Eurocopter e única fabricante de aeronaves de asas rotativas na América do Sul, teve um faturamento de R$ 395 milhões, dos quais R$ 327 milhões referentes a venda de novos helicópteros e R$ 68 milhões resultado da prestação de serviços de manutenção, modernização e venda de peças.

A empresa entregou um número recorde de helicópteros no mercado brasileiro, 42 unidades, um crescimento de 35% sobre o resultado de 2009. Para o mercado civil (executivo + táxi aéreo) foram feitas 27 entregas e para o mercado governamental, 15. Estes números não incluem a entrega dos três primeiros helicópteros EC725 para as Forças Armadas brasileiras. A divisão por modelo em 2010 foi de 23 AS350 Esquilo, seis EC130, seis EC135, três EC155, dois EC145 e dois EC120.

As vendas no mercado brasileiro também foram expressivas e abrangeram unidades de toda a gama comercializada pela Helibras, do EC120 ao EC155: 38 novas aeronaves, o que representa R$ 628 milhões, sendo 27 unidades para o mercado civil e 11 unidades para o mercado governamental, além de pacotes de serviços.

Os pedidos em carteira contabilizados pela Helibras até o mês de dezembro chegavam a 74 aeronaves, ou R$ 1,9 bilhão, o que já garante a média de faturamento atual para os próximos 6 anos e meio.

“Este desempenho consolida a Helibras como uma empresa líder em vendas de aeronaves e serviços. Também comemoramos o cumprimento da fase inicial do contrato com o Ministério da Defesa, através da entrega das 3 primeiras unidades do EC725, do avanço nas obras de expansão e na implantação dos programas de transferência de tecnologia, prevista neste mesmo contrato”, afirmou Eduardo Marson, presidente da Helibras.

Com esses resultados a Helibras mantém a liderança do mercado total de helicópteros a turbina no Brasil com 53% de participação, distribuídos da seguinte forma: 66% de participação no mercado militar, 82% no mercado governamental, 47% no mercado civil e 31% no segmento de óleo e gás.

Destaques de 2010

O ano de 2010 foi repleto de acontecimentos importantes para a Helibras. A empresa deu início às obras de expansão de suas instalações, em Itajubá, para a fabricação dos helicópteros EC725 que serão fornecidos para as Forças Armadas brasileiras – as três primeiras de um total de 50 unidades já foram entregues em dezembro para os clientes.

Em função deste programa, contratou os três primeiros fornecedores brasileiros e parte dos novos trabalhadores que serão necessários para realizar um dos maiores programas de transferência de tecnologia já realizados no País.

Um intenso intercâmbio de profissionais europeus e brasileiros já acontece nas unidades de Itajubá e Marignane, com a realização de treinamentos e a implantação das estruturas voltadas para a qualificação de engenheiros, técnicos e pilotos.

A linha de montagem já existente para a produção do Esquilo e personalização dos demais modelos da Eurocopter comercializados pela Helibras foi otimizada para atender ao número recorde de fabricação de novas aeronaves.

Olhando para o futuro

A Helibras interligou-se, em 2010, com as principais unidades do Grupo Eurocopter, através do sistema SAP, aprimorando sua gestão e ganhando agilidade nos processos e maior confiabilidade nos dados. Dentro do programa de incremento de sua capacitação para manutenção de 3º nível, a empresa obteve a certificação da Eurocopter para realizar a revisão geral da Cabeça do Rotor Principal do modelo Super Puma / Cougar.

Para atingir os objetivos de ampliar sua atuação na área de serviços, a Helibras deu passos importantes em 2010. Assinou um contrato para modernização de 36 helicópteros Esquilo do Exército brasileiro e realizou a primeira modernização de um EC225 – a versão civil das aeronaves militares EC725 – utilizadas no mercado offshore de exploração de petróleo e em grandes obras em regiões distantes e de difícil acesso.

“Estamos desenvolvendo um ambicioso programa para aumentar nossas receitas no setor de serviços, ampliando cada vez mais nossa capacidade de atendimento e a proximidade com os clientes”, explica Eduardo Marson.

Outro grande desafio para este ano é continuar o programa de contratação de mão-de-obra qualificada, para atender tanto ao crescimento orgânico na fabricação das aeronaves civis quanto para atender ao contrato firmado com o Ministério da Defesa. Em dezembro de 2010 a Helibras já contava com 450 funcionários, com expectativa de chegar a 1.000 trabalhadores até o final de 2012.

Trata-se de um desafio significativo, pois envolve a implantação do conceito Lean Manufacturing na fabricação do Esquilo, mudanças físicas e estruturais internas, implantação de uma nova unidade de manutenção e um simulador de voo em outro estado, reforço e reorganização dos ensaios em voo e ampliação de praticamente todas as instalações da unidade de Itajubá.

“Esse grande aumento de pessoal será fundamental também para conseguirmos realizar todos os programas já contratados, como a modernização dos Pantera e Esquilo do Exército, bem como ampliar nossa oferta de serviços em todas as regiões do País”, completa o presidente da Helibras.

Eurocopter também amplia volume de negócios em 2010

A Eurocopter anunciou também um aumento no volume de negócios em 2010, com a entrega de 527 helicópteros. O ano também foi marcado por conquistas em matéria de inovação, novos produtos, serviços e no programa SHAPE de transformação da empresa – marcando cada posição do grupo para uma futura recuperação dos mercados civis e militares de asas rotativas.

As entregas em 2010 geraram um volume de negócios de € 4,8 bilhões, representando um crescimento de 6% em relação a 2009. Os resultados incluem 28 helicópteros militares NH90 multifunção e 15 aeronaves de ataque Tiger – o dobro do ano anterior para ambos os modelos -, bem como a entrega dos três primeiros EC725 para as Forças Armadas brasileiras, de um total de 50, e 100 UH-72A entregues ao Exército dos EUA, no prazo e orçamento previstos.

Novas encomendas de 346 helicópteros feitas no ano passado foram equivalentes ao volume de negócios da empresa no ano anterior ao período de pico de 2007/2009, e representaram um valor de € 4,3 bilhões. Incluem-se nesse resultado os contratos para fornecimento das aeronaves da família Super Puma para a Malásia e para o México, juntamente com encomendas estratégicas de Esquilo para a Rússia e os Estados Unidos.

“Enquanto 2010 foi um ano desafiador para a nossa indústria, nós fizemos avanços sólidos que nos permitem estar bem posicionados para uma recuperação do mercado em 2012 e além”, disse o presidente da Eurocopter Lutz Bertling. “Nossas forças para o futuro virão do aumento contínuo dos investimentos na evolução dos produtos e nas capacidades industriais da Eurocopter e da expansão de nossa presença global com grandes melhorias na nossa oferta de serviços”.


Fonte: Convergência Comunicação Estratégica.


2 COMENTÁRIOS

  1. Parabens a Helibras por esse crescimento, realmente as suas aeronaves vem atendendo com excelencia as atividades de Segurança Publica.
    Entendo que esse crescimento também tem que vir com a preocupação no pós venda, o serviço de manutenção oferecido tem um alto padrão de segurança e confiabiledade, mas a disponibilidade ainda é um problema, muita demora nas entregas, revisões simples acabam se estendendo mais do que previsto ou deferiam, e suprir as peças de reposição que quando não tem em estoque demoram pelos problemas alfandegarios.
    Então deixo aqui meus sinceros PARABENS a Helibras por esse crescimento e espansão de sua frota, mas com essa preocupação de podermos ter mais disponibilidade das maquinas nas manutenções…
    Um abraço

  2. Prezado Major Henrique Santos,

    Agradecemos sua mensagem de reconhecimento pelo nosso trabalho. Há 33 anos atrás, o Governo brasileiro decidiu desenvolver a indústria brasileira, e investiu no Pólo do Vale do Paraíba. Surgiram várias empresas, dentre elas a Helibras, para desenvolver a industria de helicópteros. Vieram os fabricantes estrangeiros com suas propostas e a então Aerospatiale foi a vencedora. Quis a sorte que aquela empresa, acionista da Helibras, anos depois fizesse uma fusão na Europa que deu origem à Eurocopter, hoje o maior fabricante do mundo e que continua com o propósito de investir no Brasil. A Helibras hoje já conta com mais de 450 funcionários e pretendemos chegar a 1.000 colaboradores em 5 anos. Não temos dúvida de que este sucesso, devemos aos nossos clientes.
    E é para eles que voltamos nossos esforços diuturnamente. Não estamos descansando, não estamos na chamada “zona de conforto”.
    O serviço de pós-venda tem sido nossa maior preocupação, razão pela qual estamos fazendo profundas mudanças neste setor, principalmente na parte de planejamento de manutenção da frota, além do aumento do contingente de mecânicos e outras ações de maior peso. Para tal, a participação dos Operadores é fundamental. O desafio é cada dia maior, pois estamos entregando ao mercado cerca de 40 helicópteros por ano.

    Sabemos das necessidades de prover suporte logistico e técnico, com agilidade,principalmente aos clientes mais afastados do eixo Rio-São Paulo, e temos prestado esse apoio no Acre, no Amazonas e em outros Estados.

    Essas medidas serão divulgadas em breve pela Assessoria de Comunicação da empresa.

    Forte abraço,

    Mauro Ayres
    Gerente do Mercado Governamental
    Helicópteros do Brasil S.A

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

nove + 17 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários