Londrina prepara helipontos para atendimentos médicos do Graer/PR

O Hospital da Zona Sul de Londrina já iniciou os preparativos para a construção de um heliponto ao lado do setor de emergência. A intenção é utilizar o espaço de aproximadamente 4 mil metros quadrados para que a aeronave do Grupamento Aeropolicial e Resgate Médico (Graer) pouse.

Os hospitais de Londrina não possuem estrutura para receber o helicóptero. No início do mês, a equipe do Graer desceu na rotatória do Moringão, após a Polícia Militar isolar o trânsito, para conseguir levar uma criança até o Hospital Infantil. O menino brincava de bicicleta quando foi atropelado e seu estado de saúde era grave.

Londrina prepara helipontos para atendimentos médicos do Graer/PR

O diretor do Hospital da Zona Sul, Weber Arruda Leite, informou que no dia 12/07 se reuniu com representantes do governo do Estado para encaminhar o heliponto. Na próxima reunião, será a vez de um encontro com membros da Polícia Militar e Coordenadoria da Região Metropolitana de Londrina.

“Nós limpamos o terreno e agora vamos aguardar a liberação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). É uma necessidade e tem uma grande vantagem porque o paciente pode chegar e ser estabilizado e medicado no hospital para depois ser transferido para um centro maior, com mais condições de atendimento”, comentou.

Por ser um projeto que beneficia a saúde pública, Leite disse que a análise deve ser acelerada pela Anac. O profissional do Graer, Eduardo Ferreira de Miranda, destacou que um heliponto iria acelerar os atendimentos e acabar com os improvisos, como o que foi feito na rotatória do Moringão. “Seria fundamental para o Graer”, afirmou.

Outros projetos

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também tem a intenção de construir um heliponto. O diretor de Urgência e Emergência, Marcus Felipe Guanaes, contou que a pista deve em um gramado, no terreno cedido pelo município na Avenida Dez de Dezembro.

O projeto do novo complexo passou por reajustes e voltou para análise do arquiteto. As estimativas apontam que ele deve ficar pronto até julho do ano que vem. O Samu aciona pelo menos dez vezes por mês o helicóptero do Graer. Hoje, ele é essencial para o atendimento de vítimas, principalmente as envolvidas em acidentes, segundo Guanaes.

A aeronave deve ser trocada por uma ainda maior, que comportará uma incubadora em casos de transporte de recém-nascidos. “Acredito que em até seis meses o número de acionamento vai aumentar bastante”, declarou.

O vereador Gerson Araújo (PSDB) inscreveu um projeto de lei para obter um heliponto na rotatória do Moringão. Na manhã desta quinta-feira, ele contou que a matéria deve ser estudada pelo município e pode ser reapresentada pelo Executivo. “Eu fiquei feliz porque isso movimentou a cidade e, coincidentemente, o helicóptero do Graer acabou usando para trazer uma criança de Apucarana”, declarou.

A Santa Casa de Londrina iniciou a reforma do novo prédio em 1993 e a expectativa é que termine no final deste ano. O projeto inicial prevê a construção de um heliponto, inclusive as fundações da obra foram feitas para suportar as estruturas do espaço para a aeronave. Sem verbas, não houve andamento no projeto.

Fonte: O Diário – Londrina

Escreva um comentário

cinco + um =

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.
Ao enviar esse comentário você concorda com nossa Política de Privacidade.

Comentários

comentários