Mudanças na prestação de serviço aeromédico em New South Wales, na Austrália

- Anúncio -
Print Friendly, PDF & Email

Uma auditoria nos serviços aeromédicos em New South Wales (NSW), estado mais populoso da Austrália, diagnosticou a necessidade de uma reforma abrangente, incluindo a retirada de operação do helicóptero médico de Wollongong e do helicóptero de resgate de Tamworth.

No entanto, as bases em Newcastle, Tamworth e Orange terão suas operações estendidas para 24/7. Tais recomendações fazem parte de um relatório de auditoria independente da Ernst & Young.

O relatório indicou que haverá um aumento de 23 por cento na demanda de helicópteros aeromédicos no estado de NSW durante a próxima década e, a menos que mudanças sejam feitas, os tempos de resposta das missões irão se agravar em Sydney, Wollongong, Newcastle, área central e norte do estado.

As principais mudanças propostas incluem:

– Cessar as operações das aeronaves equipadas com guincho nas bases de Wollongong e Tamworth e restringindo-as a apenas quatro bases: Sydney, Canberra, Newcastle, e Lismore.

– Examinar a mudança das operações de Wollongong para uma “mega-base”em Sydney.

– Rever a necessidade da base de Lismore quando do início das operações da base de Gold Coast.

– Ampliar o horário de funcionamento nas bases de Orange, Tamworth e Newcastle a partir de 2014.

– Reduzindo o número de regiões aeromédicas de 5 para 2 regiões.

A frota de helicópteros de NSW é empregada em apoio a emergências graves e remoção de pacientes de hospitais de áreas rurais e/ou regionais para os grandes hospitais quando seu quadro se agrava ou seu hospital local não pode fornecer tratamento especializado. Os helicópteros realizaram mais de 3.300 missões em 2011.

As alterações propostas vai desencadear uma reação de muitas comunidades regionais já preocupadas se elas serão ou não adequadamente atendidas pelos serviços aeromédicos.

As propostas da Ernst & Young de restringir as operações de guincho em apenas quatro bases iria acrescentar oito minutos para o tempo resposta máximo que seria necessário para chegar a qualquer local de ocorrência em NSW. 

O estado de NSW opera atualmente cinco tipos diferentes de helicópteros, e sua frota total é de quinze aeronaves. O relatório ainda recomenda mudar a frota para apenas dois modelos de helicópteros com configurações idênticas.

“Estima-se que esta estratégia, combinada com as alterações ao número de regiões existentes e bases de helicópteros pode resultar em uma redução da frota de 15 para 12 helicópteros e do número de helicópteros backups de 6 para 3, e ainda um potencial de economia anual de cerca de US $ 6,7 milhões”, afirma o relatório.

Levando-se em conta a previsão de economia e o custo de implementação das recomendações da Ernst & Young, na íntegra, o governo do estado de NSW terá ainda que encontrar outros 7,3 milhões dólares por ano até 2020 para financiar os custo dos helicópteros aeromédicos.

Uma porta-voz do estado de NSW disse que o relatório tinha sido enviado para cerca de 150 partes interessadas para comentários. Eles incluem o Serviço de Ambulâncias de NSW, médicos, força-tarefa cuidados intensivos, hospitais, sindicatos e deputados. O helicóptero baseado em Wollongong e que deve ser cortado voou 550 horas, realizando 384 missões durante 2011.


Nota do site:

O serviço aeromédico de NSW opera aeronaves AW139, Bell 412, EC145, AS365, entre outras. Como é muito comum no exterior, a transparência de informações é algo ainda surpreendente para nós. Clique aqui e acesse um relatório detalhado sobre o requisito de tempo resposta das ambulâncias de NSW, incluindo as aeronaves.


Fonte: The Border Mail

- Anúncio -

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários