O Efeito Solo

Efetuar pairado no “efeito solo” resulta em melhor condição de desempenho devido estar operando próximo de uma superfície firme. Normalmente, um helicóptero pode ser considerado dentro do “efeito solo” quando a uma altura equivalente a menos da metade do diâmetro de seu rotor principal. No entanto, a vantagem é inversamente proporcional com a altura. Quanto mais baixa a altura, mais eficiência do “efeito solo”, e esse aumento de eficiência tende a zero a uma altura de três quartos do diâmetro do rotor principal.

Efeito Solo

Um helicóptero requer menos energia para pairar no efeito solo por duas razões. A razão principal é a redução da velocidade do fluxo de ar induzido causada pelo solo. (Fluxo induzido é o ar que flui através do sistema de rotor e é também chamado “downwash”). Esta redução de velocidade resulta em menor arrasto induzido e um maior vetor de sustentação. Sendo assim, a sustentação necessária para manter uma atitude pairada agora podem ser gerada com um menor ângulo de ataque nas pás do rotor, o que requer menos potência.

A segunda razão tem a ver com os vórtices gerados nas pontas do rotor. A proximidade do solo força mais ar para fora e restringe a geração de vórtices. Isto reduz o arrasto e aumenta a eficiência nas seções exteriores dos rotores.

O benefício máximo é alcançado em pairados sobre uma superfície dura, como concreto. Quando um helicóptero paira sobre uma área, tais como mato alto ou de água, uma parte da energia é absorvida através do deslocamento da superfície, permitindo que o fluxo induzido aumente de velocidade, diminuindo assim o vetor de sustentação. Isso vai obrigar o piloto a usar mais potência para efetuar um voo pairado nesses tipos de superfície.

Quando um helicóptero está em pairando uma grande altura, ou fora do efeito de solo, será necessário a utilização de muito mais potência, pois não há nenhum obstáculo para retardar o fluxo induzido ou forçá-lo para fora. Isso resulta em uma downwash mais vertical e permite também a formação de vórtices mais fortes nas pontas das pás do rotor principal, reduzindo-lhe a eficiência.

Todos manuais de operação de helicóptero tem gráficos de desempenho para voos pairados tanto In-Ground-Effect (IGE), quanto Out-of-Ground-Effect (OGE). Isso permite que o piloto possa prever o desempenho de seu helicóptero em voos pairados tendo por base a altitude densidade e peso de sua aeronave.

Fonte: AOPA Hover Power, por Tim McAdams

Escreva um comentário

4 × 1 =

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.
Ao enviar esse comentário você concorda com nossa Política de Privacidade.

Comentários

comentários