Acre – Por volta das 14h30 de domingo (08), o Corpo de Bombeiros Militar do Acre e o Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAER) receberam um alerta de acidente aéreo envolvendo um helicóptero Bell 206 (PT-HQB) de uma empresa de Táxi Aéreo, que estava a serviço do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI).

O fato ocorreu em uma área de mata fechada, a três quilômetros do Rio Crôa, na zona rural de Cruzeiro do Sul. Mesmo com poucas informações, uma verdadeira força-tarefa foi montada para o início das buscas e resgate dos passageiros, sete pessoas no total: um piloto, um mecânico, um profissional de saúde, um casal e duas crianças de pouco mais de um ano. A aeronave teria saído da base, em Cruzeiro do Sul, para levar as crianças indígenas, com quadro de pneumonia, a uma unidade de saúde.

YouTube player

“O deslocamento da aeronave sumiu do rastreio da empresa aérea, que nos acionou imediatamente após disparo do localizador, o que acontece apenas quando existe colisão com o solo. Imediatamente enviamos equipes para a região e no caminho conseguimos encontrar o piloto e o profissional de saúde. Foram eles que direcionaram as equipes até o local do acidente”, relatou Charles Santos, comandante-geral do Corpo de Bombeiros.

O resgate de seis dos passageiros foi feito ainda no domingo, com ajuda de embarcações fluviais. Foram cinco horas de viagem até chegar a uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), para o transporte até o hospital.

O único que teve que esperar no local do acidente foi o mecânico, que reclamava de dor lombar e por esse motivo não poderia ser removido por terra. Seu resgate se deu na segunda feira (09) por um helicóptero do CIOPAER, que voou 3h para chegar no local.

Força-tarefa para resgate de tripulante de aeronave acidentada no Juruá é concluída com êxito. Foto: CIOPAER.

Para que a aeronave pudesse pousar foi aberta uma clareira. O mecânico foi embarcado e levado para um hospital em Cruzeiro do Sul e deverá seguir para Rio Branco em um avião aeromédico, fretado pela DSEI.

“As primeiras seis vítimas resgatadas estão estáveis, algumas já receberam alta, já o quadro clínico do mecânico é delicado. Militares permaneceram a noite toda com ele, até que fosse finalmente resgatado e, no final, graças a Deus, deu tudo certo”, acrescentou Samir Freitas, coordenador do CIOPAER.

O serviço de resgate também teve o apoio de integrantes do Exército Brasileiro (61º BIS). Despois do transporte da vítima, retornaram para o local e depois de 4h de operação, oito pousos e oito decolagens toda a equipe, composta por 24 profissionais (bombeiros, militares e ajudantes), foi retirada do local.

Apesar da força-tarefa para o resgate dos passageiros ter terminado, nesta terça-feira (10), os trabalhos continuam. Desta vez, o CIOPAER fará o transporte das equipes de perícia, que devem analisar os motivos que causaram o incidente.

“Agradeço a Deus por ter nos dado sabedoria para cumprir mais essa missão com êxito. Todos os envolvidos foram importantes. É uma grande honra fazer parte dessa equipe de homens e mulheres compromissados em salvar vidas; a população sempre pode contar conosco”, afirmou o chefe da Casa Militar em exercício e comandante dessa operação pelo CIOPAER, Carlos Negreiros.

Escreva um comentário

9 + dois =

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.
Ao enviar esse comentário você concorda com nossa Política de Privacidade.

Comentários

comentários