Polícia uruguaia diz que helicóptero da PRF fez abordagem em terras vizinhas

- Anúncio -
Print Friendly, PDF & Email

Uma abordagem realizada no começo desta semana, por um helicóptero da Polícia Rodoviária Federal (PRF), teria parado um caminhão pertencente a uma distribuidora de alimentos uruguaia em terras vizinhas. A aeronave, que integra a Operação Sentinela (de combate ao crime e ao contrabando na fronteira) teria descido em uma área a cerca de 30 quilômetros da fronteira dos dois países, no lado uruguaio.

Em entrevista por telefone, o chefe da polícia de Rivera, Heriberto Fagundez, afirmou que, na segunda-feira (28/05) à tarde, foi realizada a abordagem, perto do povoado de La Puente, na Ruta (estrada) 28. De acordo com o depoimento dos dois ocupantes do caminhão uruguaio, os policiais brasileiros teriam revistado a carga e perguntado se estavam em território brasileiro. Ao escutarem que estavam no Uruguai, um dos policiais teria demonstrado surpresa. Depois desta abordagem, os policiais teriam entrado no helicóptero e decolado.

O caso foi relatado por Fagundez ao Ministério do Interior uruguaio. No entanto, o chefe da polícia de Rivera não sabe informar se haverá uma investigação sobre a possível invasão de território pela polícia brasileira.

Ao saber do caso pela imprensa, o inspetor Alessandro Castro, chefe de comunicação da PRF, ouviu a equipe que realizou a abordagem. Eles confirmaram que revistaram, armados, um caminhão baú, mas alegam que tudo ocorreu em território brasileiro.

O chefe da 11ª Delegacia da PRF, Valmir de Souza do Espírito Santo, afirma que não conseguiu falar com o comandante da equipe que teria realizado a ação, pois ele estaria em uma operação. Ele afirma que os pilotos são orientados a tomar cuidado nestes casos, mas justifica que a fronteira com o Uruguai é muito sinuosa. Por causa da suspeita, a equipe de pilotos envolvidos deve enviar nesta quinta-feira à PRF, em Porto Alegre, um relato por escrito sobre a abordagem.

Reportagem: Laura Schenkel e Letícia Costa / Fonte: Zero Hora

- Anúncio -

9 COMENTÁRIOS

  1. Não deixa de ser uma falha gravíssima, âs coordenadas estão aí para o piloto se orientar.
    Porém quantas vezes nosso espaço aéreo e nosso território é invadido e alvo de empreeitada das Polícias e Forças Armadas dos nossos vizinhos, sem que ninguém se manifeste – taí o caso do Acre que teve o seu território invadido pelo Exército Boliviano.

  2. ALÉM DO QUE JÁ FOI CITADO ACIMA, QUE É FATO VERDADEIRO SABER ONDE SE ESTÁ, A GRANDE DIFERENÇA É QUE O BRASIL É UMA GRANDE “MAZELA” EM QUASE TUDO; LÁ É O URUGUAI, QUE NÃO É O MESMO “BARRACO” COMO O BRASIL!!!

  3. A POLÍCIA URUGUAI ESTÁ CERTA , AS FRONTEIRAS SÃO PARA SEREM RESPEITADAS , MAS GARANTO QUE PESSOAL DO DOA DPRF NÃO FEZ ISSO POR QUERER EM VOAM BRASIL TODO PARA CONHECER TODA FRONTEIRA NÃO É FACIL PARABÉNS PARA PESSOAL DA PRF , ESTÃO TRABALHANDO EM DEFESA DO BRASIL , ERRAR E HUMANO !

  4. E maniazinha hein, o chefe de polícia disse que o Camioneiro disse, que todo mundo ai tem certeza que o helicóptero pousou no uruguai. É interessante como a PRF causa polêmica… Visitem a página aviacaoprf.com.br, e constatem as inúmeras missões realizadas na fronteira e sinceramente, trinta quilometros dentro de outro país é difícil hein…

  5. Caros senhores. Tenho a grande certeza que a maioria dos depoimentos foram feitos por pessoas que não sabem nada de fronteira, que mal voam, ou até mesmo, que nunca voaram. Trabalho na fronteira há 7 anos e como esse caso, outros ocorreram envolvendo não só aviação como viaturas terrestres. Essa operação que envolve diversos órgãos incomoda muitas pessoas e empresários uruguaios que tem interesse direto no final da mesma, desejando que as viaturas e aeronaves saiam o mais rápido possível, para possibilitar a prática ilegal. Quem conhece de aviação sabe que é impossível voar fora dos limites nacionais, uma vez que o sistema de localização por satélites – GPS – de toda aeronave mostra claramente os limites internacionais, além dos marcos divisores. Como conhecedor das práticas e acusações de alguns interessados que tentam impedir o trabalho sério das repartições brasileiras, parabenizo os órgãos nacionais (PRF, DPF, EB, FN, RFB) pelas operações de fronteira e pugno para que operações como por exemplo a Ágata e a Sentinela ocorram de forma integrada para o bem estar e segurança das populações nacionais e dos países vizinhos.

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários