Projeto de Serviço Nacional de Aviação Policial na Inglaterra

Um novo Serviço Nacional de Aviação Policial (National Police Air Service – NPAS) está para ser implantando visando proporcionar um serviço de suporte aéreo mais eficiente e acessível em toda a Inglaterra e País de Gales, e a um menor custo de operação.

Em resposta às conclusões de uma revisão global encomendada em 2009, os membros da ACPO (Association of Chief Police Officers) aprovaram a recomendação para substituir o atual sistema de apoio aéreo por um serviço organizado nacionalmente, mas com operação descentralizada. O governo expressou o compromisso de estabelecer o NPAS até abril de 2012.

O novo serviço irá fornecer apoio aéreo de forma colaborativa, maximizando a prestação de serviços públicos de qualidade, mas com um custo menor do que os serviços adquiridos e gerenciados em uma base local e descentralizada.

O modelo proposto prevê uma economia de cerca de £ 15.270.000 (cerca de R$ 42 milhões)(redução de 22,8%) sobre o custo anual atual. 
 
O Chefe de Polícia Alex Marshall, Coordenador do NPAS disse: “Este não é um mero exercício de redução de custos. Enquanto o serviço atual é capaz de fazer o seu trabalho diário, as atuais fronteiras artificiais significam que os helicópteros estão restritos a operar dentro da área de sua própria força.”

Um serviço nacional, sem fronteiras artificiais irá garantir uma cobertura mais eficaz das áreas urbanas e rurais. Nick Gargan, Vice-chefe de polícia e Chefe Executivo da NPIA disse: “Este será um serviço verdadeiramente nacional de policiamento aéreo centrado na melhoria da segurança pública. O NPIA tem desempenhado um papel importante para ajudar a configurar o serviço, que trará maior eficiência operacional e permitirá a introdução de contratos inovadores, que ofereçam a melhor relação custo-benefício para o serviço e o contribuinte. “

Anteriormente, o apoio aéreo na Inglaterra e País de Gales era basicamente prestado localmente e de forma independente – havendo 30 Unidades de Apoio Aéreo (ASU), que operam 33 aeronaves. Com a nova proposta, a frota será reduzida em oito aeronaves.

A proposta da futura configuração das bases de aviação é a seguinte:

– Western Counties (atualmente atendendo Avon, Somerset e Gloucester) e Wiltshire (consórcio com a Great Western Air Ambulance) será reduzido para uma aeronave e realocada para atender de uma nova base da RAF em Colerne;

– Surrey e Sussex será reduzida para uma aeronave e realocada para uma nova base em Dunsfold;

– Norfolk e Suffolk será reduzida para uma aeronave, combinada e realocada para uma nova base da RAF em Honington;

– em Merseyside a aeronaves será retirada de serviço e a prestação de apoio será de outras bases na área;

– em South Yorkshire a aeronave será retirada de serviço e a prestação de apoio será de outras bases na área;

– em Cambridge a aeronave será retirada de serviço e a prestação de apoio será de outras bases na área;

– em Dyfed Powys a aeronave será retirada de serviço e a prestação de apoio será de outras bases na área;

– a aeronave da Chiltern Air Support Unit, baseada na base da RAF em Henlow (Vale do Tamisa, Bedfordshire e Hertfordshire) será retirada de serviço e a prestação de apoio será de outras bases na área;

– a aeronave de Essex vai se mudar para o aeroporto de Southend;

– a aeronave de Dorset vai se mudar para o aeroporto de Bournemouth;

– as aeronaves de West Midlands serão realocadas para o aeroporto de Wolverhampton criando uma unidade com duas aeronaves do Central Counties (West Mercia e Staffordshire). Ambas as aeronaves atualmente trabalham a gestão do Central Motorway Police Group.


Fonte: Association of Chief Police Officers via Shephard.


2 COMENTÁRIOS

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

dezessete − treze =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários