Quadro comparativo entre alguns helicópteros leves, biturbina

- Anúncio -
Print Friendly, PDF & Email

Neste comparativo, entre algumas aeronaves biturbinas leves, foram considerados os menores pesos disponíveis nas fichas técnicas dos helicópteros, considerando que as performances apresentadas são em condição ISA, ao nível do mar.Nas características apresentadas pelos fabricantes, existem várias condições que influeciam o desempenho das aeronaves, por isso, é importante que se leia as fichas técnicas dos helicópteros, pois os desempenhos são diferentes e pode paracer, nesse comparativo, que uma aeronave é melhor que a outra. 

Essa premissa não é verdadeira, pois cada aeronave apresenta características diferentes e outras semelhantes. É preciso, antes, definir a operação que será realizada com ela e, ai sim, identificar a melhor aeronave para a operação.  

Uma dica para definir qual a aeronave mais adequada para a operação seria pontuar os tópicos do comparativo, estabelecendo pesos de 1 a 3, ou seja, imaginando, por exemplo, que fará uma operação off shore, a autonomia deve ter peso 3 e o tipo de esqui peso 1, mas se sua operação tiver a necessidade de pousar em áreas restritas e acidentadas, os tipos de esquis (alto, baixo, fixo, retrátil) devem ter peso 3 e, talvez, a autonomia peso 2 ou 1 e assim por diante.  

Uma questão importante é saber se há, no Brasil, empresas de manutenção homologadas e com capacidade logística para realizar o serviço, tanto para o helicóptero, como para os motores.  

Outro detalhe importante é a diferença do peso máximo de decolagem e o peso vazio da aeronave. Esse fator é importante, pois, quanto maior a diferença, maior será o peso disponível da aeronave (quantidade de combustível, tripulantes, carga, etc). Aqui poderíamos estabelecer peso 3. É importante lembrar que foram utilizados valores padrão de peso vazio e que, conforme os equipamentos instalados, pode variar, mas é um bom referencial.  

Estabelecendo pesos nos critérios apresentados no comparativo, conseguirá identificar as aeronaves que mais se adequam ao tipo de operação definida.  

No quadro, a performance de cada aeronave é colocada conforme tabela apresentada pelos fabricantes, cujos referenciais são os pesos das mesmas. Para cada peso estabelecido na ficha técnica dos fabricantes, as aeronaves apresentam uma performance diferente. Nesta tabela estão os melhores desempenhos de cada aeronave com seus pesos de referência e utilizando os motores Pratt & Whitney.  

O Bell 429 deverá estar homologado no Brasil no final de 2010. Essa aeronave possui ótima performance e já está disponível no mercado americano.  

Clique na imagem e veja o comparativo
(Após clicar sobre a imagem, abrirá uma nova página e você deverá clicar novamente sobre ela para ampliar e ver em tamanho real.)

  


Texto e quadro comparativo: Eduardo Alexandre Beni  

Referências:  

1. Ficha Técnica do Agusta 109 Power;
2. Ficha Técnica do Bell 427;
3. Ficha Técnica do Bell 429;
4. Ficha Técnica do EC 135;
5. Ficha Técnica do MD Explorer, e
6. Ficha Técnica do AS355NP.  

Site dos Fabricantes:  

1. www.eurocopterusa.com;
2. www.agustawestland.com;
3. www.mdhelicopters.com, e
4. www.bellhelicopter.com.  


- Anúncio -

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários