AS350 terá nova opção de aviônicos e displays feitos no Brasil

- Anúncio -
Print Friendly, PDF & Email

Nesta quinta-feira (11/Nov/10) a Sagem e a Aeroeletrônica formalizam um acordo de cooperação para desenvolver em conjunto novas soluções em aviônicos (glass cockpit) para a modernização do painel de instrumentos do helicóptero mais vendido no país.

Os helicópteros AS350 Esquilo produzidos pela Helibras vão contar com uma moderna opção de aviônicos e displays produzidos no Brasil.

Trata-se de um sistema integrado com telas MFD (Multifunction Display) que reúnem informações de navegação. Os componentes das telas serão fornecidos pela Sagem, a Aeroeletrônica entrará com o computador e montagem das telas no Brasil. Essa nova solução será um item opcional a ser instalado pela Helibras nas aeronaves.

Este novo sistema atenderá toda a frota de AS350 Esquilo em operação no Brasil – cerca de 300 aeronaves e a Helibras já negocia sua utilização na modernização da frota de 36 desses modelos pertencentes ao Exército brasileiro.

A Marinha e a Aeronáutica também analisam a possibilidade de utilização desses novos instrumentos na modernização de suas aeronaves.

Segundo Eduardo Marson Ferreira, presidente da Helibras, “trata-se de uma importante inovação que a Helibras introduz em seu mais versátil modelo, avançando ainda mais na qualificação de seu corpo técnico, com apoio da indústria nacional, na busca da capacitação para produzir, em alguns anos, um helicóptero 100% brasileiro”.

Para a Aeroeletrônica trata-se de uma importante oportunidade de expandir seus negócios em outros países, a começar pela América Latina, em razão da presença da SAGEM no mercado internacional. “Para a AEL este acordo é um importante passo para consolidarmos nossa liderança no mercado de sistemas aviônicos no Brasil e uma boa oportunidade de expandir nossos negócios para outros países, em razão da presença global da SAGEM. A parceria é o reconhecimento da qualidade dos nossos produtos e ser fornecedor da Helibras é igualmente um indicativo de que as soluções de alta tecnologia utilizadas no país são cada vez mais genuinamente brasileiras”, diz Vitor Neves, vice-presidente de operações da AEL.

A Aeroeletrônica já é tradicional fornecedora das Forças Armadas, e será dela a aviônica dos helicópteros EC 725 contratados para as três armas no ano passado. A aviação é o seu segmento mais forte e a coloca como líder, no país, na fabricação de hardware e software para aeronaves.


Fonte: press release Helibrás / Aeroeletrônica / Convergência Comunicação Estratégica.


- Anúncio -

2 COMENTÁRIOS

  1. Sou um fã das telas digitais por inumeras razões de segurnaça operacinal e gerenciamento do voo pelo Cmte., porém tenho algumas considerações/ dúvidas:
    – Pela prática de voo nos AS50 com tela de VEMD em locais onde a OAT fica acima dos 40C, nota-se que o mesmo “vive em Fail”.
    – Convém lembrar que os EC 135 e 145, têm um FAN para resfriar as telas MFD, já que há limitação de temperatura, com indicação na tela do CAD, caso essa temperatura seja excedida.
    – Gostaria de saber se está previsto um FAN para evitar o excesso de temp. e por consequencia as falhas nas telas, pq hj não existe para a tela de VEMD do AS50.

    ATT.
    RMM

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários