Criança nasce em aeronave do GTA durante salvamento e tripulantes reencontram mãe e filha após parto

- Anúncio -
Print Friendly, PDF & Email

Amapá – Um bebê nasceu em pleno voo do Grupamento Tático Aéreo (GTA) entre o Distrito do Bailique e Macapá na tarde desta terça-feira, 6. A aeronave foi deslocada para o distrito com o objetivo de transferir para a capital uma mulher em trabalho de parto complicado.

amapabebe1
Em pleno voo, do Bailique para Macapá, criança nasce na aeronave. Foto: GTA

Shirlana Amanajás, 19 anos, estava como 39 semanas de gestação quando começou a sentir as dores do parto. A pressão arterial dela estava alta e o bebê já entrava em sofrimento devido ao estado de saúde da mãe.

Durante a viagem, 15 minutos antes de chegar em Macapá, o bebê, uma menina, não esperou e resolveu nescer em pleno voo. A equipe GTA e a enfermeira do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), Léia Araújo, foram responsáveis pelo parto improvisado. Os profissionais agiram rápido para realizar o parto em um espaço mínimo.

“Em 12 anos de atividade aérea, este é o primeiro parto que participo. É um sentimento único ver uma criança nascer em seus braços”, disse emocionado o sub-tenente Waldecy Teles, da equipe do GTA.

Em pleno voo, do Bailique para Macapá, criança nasce na aeronave. Foto: GTA
Em pleno voo, do Bailique para Macapá, criança nasce na aeronave. Foto: GTA

Após o pouso, mãe e filha foram levadas para a Maternidade Mãe Luzia e passam bem. A aeronave era comandada pelo agente de polícia Frank Pinon Mareco e pelo capitão BM Alisson Vanzeller.

Tripulantes reencontram mãe e filha após parto em aeronave do GTA

De todos os 740 atendimentos realizados pelo Grupamento Tático Aéreo (GTA) em um ano e meio, 80% são de resgate e salvamento. Desta vez, duas vidas foram salvas de uma só vez: mãe e filha.

Na quarta-feira, 7, os componentes do Grupo Tático Aéreo que atenderam a ocorrência de resgate e salvamento visitaram mãe e filha no Hospital da Mulher e Maternidade Mãe Luzia (HMML), para onde foram levadas e receberam todos os atendimentos necessários posteriores ao nascimento. Shirlana e Sibele, que nasceu pesando mais de três quilos, passam bem e recepcionaram a equipe com muita gratidão e emoção.

amapabebe2
Este foi o primeiro parto no Estado realizado dentro da aeronave do GTA. Foto: André Rodrigues/SECOM

Satisfeita com o profissionalismo e cuidado prestados, a mãe de primeira viagem recepcionou a equipe com um largo sorriso no rosto. Na ocasião, ela contou que a escolha do segundo nome da filha foi em homenagem ao momento difícil, porém vitorioso junto às pessoas que contribuíram para trazer ao mundo o seu bem mais precioso. “Sou grata a todos que ajudaram no nascimento da minha Vitória naquele helicóptero. Eu tive medo, mas ao mesmo tempo confiei neles e acima de tudo, em Deus”, relatou.

O tripulante operacional do GTA, sub-tenente Waldecy Teles, auxiliou a enfermeira Léia Araújo, do SAMU, na realização do parto de emergência. Segundo ele, durante o curso de formação o tripulante operacional recebe um treinamento específico, com técnicas de salvamento, dentre elas as relacionadas à partos de emergência. Para Teles, esta experiência ficará marcada não só em sua trajetória profissional, mas também pessoal.

amapabebe4
Este foi o primeiro parto no Estado realizado dentro da aeronave do GTA. Foto: André Rodrigues/SECOM

“Em momentos como este precisamos manter a calma para conseguir executar as técnicas necessárias. Pela avaliação médica, existia o risco de morte tanto para a mãe quanto para a bebê, mas atuamos para que tudo desse certo no fim. É muito gratificante ver que elas estão bem e que nós cumprimos com nossa missão enquanto profissionais e seres humanos”, frisou.

Sibele recebeu da equipe do GTA uma lembrança com o brasão do grupamento. “Foi um presente simbólico e esperamos que ela, quando adulta, possa contar esta história que para nós será inesquecível”, destacou o sub-tenente.

Compromisso

O coordenador do Grupamento Tático Aéreo, comandante Ajaje Rachid, também participou da visita à mãe e filha. Ele destacou que o GTA foi criado há cerca de 11 anos e realiza atualmente um papel de extrema importância para a segurança pública do Estado, atuando principalmente no auxílio às comunidades de áreas mais remotas.

Este foi o primeiro parto no Estado realizado dentro da aeronave do GTA. Foto: André Rodrigues/SECOM
Este foi o primeiro parto no Estado realizado dentro da aeronave do GTA. Foto: André Rodrigues/SECOM

No ano de 2015 o Governo do Estado do Amapá conseguiu efetivar a aquisição do helicóptero para o Grupamento, que custou mais de R$ 12,3 milhões, sendo R$ 5,7 milhões de recursos do governo federal e mais de R$ 6,6 milhões de contrapartida do Estado. Antes, a aeronave que atendia as ocorrências era alugada.

“Mesmo nesse momento de crise que afeta o mundo, o país e nosso Estado, o empenho para manter o GTA em atividade é muito grande. O compromisso do governo tem possibilitado, mediante nossas estatísticas, salvar em média uma vida por dia”, enfatizou Rachid.

Este foi o primeiro parto no Estado realizado dentro da aeronave do GTA. Foto: André Rodrigues/SECOM
Este foi o primeiro parto no Estado realizado dentro da aeronave do GTA. Foto: André Rodrigues/SECOM

Governo do Amapá, Por: Eloisy Santos.

- Anúncio -

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários