- Anúncio -

Ceará – Em tempos que a grande parte da população está em quarentena para evitar a disseminação do novo coronavírus, os profissionais de segurança seguem atuando diariamente visando a segurança de todos e salvar vidas.

Foi o caso do acionamento atendido por uma aeronave da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (CIOAPER) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), na terça-feira (24), quando uma recém-nascida de apenas dez dias com Síndrome de Down e cardiopata foi transportada de Iguatu a Fortaleza.

Helicóptero Fenix 6 com incubadora transportou recém-nascida má formação do septo atrioventricular, no coração de Iguatu para Fortaleza, CE. Foto: Divulgação

O helicóptero que realizou o transporte foi a Fênix 6, que atua pela base de Juazeiro do Norte, na Área Integrada de Segurança 19 (AIS 19) do Ceará. A criança, que é natural da cidade de Jucás, possui má formação do septo atrioventricular, no coração. Ela foi transportada em uma incubadora instalada na aeronave. A missão contou com profissionais da CIOPAER e também do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

Após o voo que durou em torno de 1h30min, a recém-nascida desembarcou em Fortaleza, onde seguiu para o Hospital Infantil Albert Sabin. Com essa remoção, a CIOPAER totaliza oito transportes aeromédicos durante este mês de março, com quase 17 horas voadas.

Atualmente, o estado do Ceará conta com quatro bases da Coordenadoria, nos municípios de Fortaleza, Juazeiro do Norte, Quixadá e Sobral, diminuindo o tempo médio de resposta para ocorrências a 30 minutos.

Equipe aeromédica do CIOPAER do Ceará transporta recém-nascida de Iguatu para Fortaleza. Foto: Divulgação
- Anúncio -

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários