Gerenciamento do serviço aeromédico mineiro será realizado pelo Cisrun

A partir do mês de janeiro, o Con-sórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência do Norte de Minas (Cisrun) será responsável pelo gerenciamento da regulação e assistência do serviço Aeromédico Avançado de Vida da Rede de Urgência e Emergência do Estado Minas Gerais. O Cisrun foi selecionado por uma Comissão Especial de Avaliação, instituída por meio da Resolução SES nº 4508, de 24 de outubro de 2014, em cumprimento aos termos previstos no Edital SES/MG Nº 42/2014 e em conformidade com publicação do Diário Oficial do Estado de Minas Gerais de 4 de novembro de 2014.

samu heli

Dos seis helicópteros biturbinas modelo EC 145 que serão adquiridos pelo Governo de Minas para o atendimento aeromédico no Estado, um já está em operação desde a Copa do Mundo, e é o primeiro do País deste modelo e com esta configuração, preparado para atendimento aeromédico. Para a aquisição da aeronave foram investidos cerca de R$ 35 milhões e o valor anual para custeio do serviço é de R$3.516.301,31. Além do atendimento inter-hospitalar, a aeronave será utilizada ao atendimento primário e secundário e é totalmente equipada para prover Suporte Avançado de Vida, além de transporte de órgãos e tecidos para transplantes e apoio à Força Estadual de Saúde em casos de catástrofes no território mineiro.

Aparelhagem de nível internacional

O EC 145 tem capacidade para até dez pessoas (1 piloto, 1 co-piloto e 8 passageiros). Na configuração aeromédica, a aeronave tem capacidade para transportar duas macas com dois pacientes, médico, enfermeiro, tripulante operacional dos Bombeiros, um piloto e um co-piloto. O helicóptero está equipado com o mais moderno kit aeromédico disponível no mercado mundial, utilizado pelos maiores operadores do segmento de saúde nos Estados Unidos e Europa. A compatibilização dos equipamentos médicos da SES-MG foi realizada no Brasil pela Helibrás.

Entre os sistemas instalados na aeronave estão equipamentos de tecnologia avançada, dispositivo para rapel, duplo comando, farol de busca e pouso, sistema de diminuição de ruídos e sistema automático de controle de voo. Também foram realizados pelas equipes brasileiras da Helibrás os ensaios de voo na pista da empresa.

Além do atendimento inter-hospitalar, a aeronave será destinada ao atendimento primário e secundário e é totalmente equipado para prover Suporte Avançado de Vida, além de transporte de órgãos e tecidos para transplantes e apoio à Força Estadual de Saúde em casos de catástrofes no território mineiro.

O helicóptero será tripulado por Bombeiros do Batalhão de Operações Aéreas e por uma equipe médica do Samu, que permanece de plantão no hangar para agilizar os atendimentos. Para operar o EC-145, os pilotos passaram por um treinamento com padrão internacional. A aeronave irá reforçar a frota ao lado dos dois helicópteros Arcanjo que atendem às emergências em todo o Estado e de um avião Cessna usado em diversas missões.

De acordo com o coordenador de Urgência e Emergência da SES, Rasível dos Reis, o atendimento aeromédico irá beneficiar especialmente locais onde só é possível chegar de helicóptero, além do atendimento interhospitalar, quando o hospital não tem como resolver totalmente o caso, possibilitando a transferência do paciente. “Isso vai ajudar muito especialmente em casos de trauma, AVC, infarto do miocárdio, gestantes de alto risco, neonatos que precisam ser transportado para outro hospital. Todos esses casos poderão ser atendidos pela aeronave, que irá ajudar imensamente, reduzindo mortes e sequelas em situações que podem ser evitadas, o que é muito importante em uma rede de urgência e emergência” explica.

A SES-MG já está trabalhando para a construção de helipontos nos hospitais que atendam ao porte das aeronaves, favorecendo a chegada direta nestas unidades de saúde, o que é um fator importante na organização do sistema de urgência e emergência. Todas as redes do Estado estarão interligadas pelas aeronaves por meio da parceria entre a SES e o Corpo de Bombeiros, que de acordo com o subcomandante da corporação em Minas, Ivan Gamaliel Pinto, já dura dois anos.

Fonte: Jornal de Notícias/ De Fato On Line, via Rádio Onda Norte FM

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

11 − 4 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários