- Anúncio -

Schweitzer G, Nascimento ERP
Nascimento KC, Moreira AR
Amante LN, Malfussi LBH

Esse artigo foi publicado originalmente na Revista Brasileira de Enfermagem. O objetivo do trabalho é analisar as intervenções de emergência realizadas nas vítimas de trauma de um serviço aeromédico, considerando o tempo na cena do trauma e a gravidade das vítimas.

O método utilizado foi o estudo quantitativo correlacional descritivo realizado no período de outubro de 2014 a dezembro de 2015. Seis enfermeiros participaram do preenchimento de um instrumento contendo as intervenções de emergência executadas nos atendimentos às vítimas após a ocorrência de trauma.

A amostra constitui-se de 97 atendimentos. Os resultados obtidos apresentaram os seguintes dados: foram realizados 97 atendimentos, com destaque para a punção venosa periférica, realizada em 97,94% dos casos; imobilizações, tendo a prancha rígida sido utilizada em 89,70% dos atendimentos. Medicamentos mais utilizados foram Dipirona 44,33% e Ondansetrona 76,29%. Houve significância entre a gravidade das vítimas e tempo em cena. Os escores na Escala de Coma de Glasgow estão inversamente relacionados ao tempo em cena.

Na conclusão sugerem-se estudos voltados para protocolos de cuidados para uma melhor abordagem do traumatizado.

Gostou?

- Anúncio -

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários