- Anúncio -

Rio Grande do Norte – A importância da doação de órgãos tem sido cada vez mais difundida. O drama dos familiares que perdem um ente querido e precisam, em meio ao luto, pensar no próximo também é foco recorrente.

A contribuição da aviação brasileira para viabilizar transplantes no país chega a Natal (RN) nesta quinta-feira, 29. A apresentação Jornada Asas do Bem: Doar órgãos é continuar a vida será conduzida pelo publicitário paulista Alexandre Barroso, autor do livro “A última vez que morri”, que conta sua história de luta pela vida depois de três procedimentos de transplante – dois de fígado e um de rim.

O evento é promovido pela Central de Transplantes do RN (CET-RN), em parceria com a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) e o Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), e será realizado no Auditório da Faculdade de Farmácia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). A palestra é gratuita e aberta ao público, mediante inscrição prévia em link disponível no site.

Eficiência e agilidade

Lançada em 2018, a Jornada Asas do Bem já passou por 11 estados e pelo Distrito Federal, reunindo cerca de 1,8 mil pessoas em eventos realizados por hospitais, centrais de transplante e iniciativas sociais. A ação é uma extensão do Asas do Bem, programa lançado em 2014 pela ABEAR para divulgar a importância do transporte aéreo gratuito de órgãos realizado pelas empresas aéreas desde 2001.

No ano passado, cerca de 8,7 mil itens para transplante (órgãos, tecidos, equipes médicas, entre outros) foram transportados gratuitamente por aviões, sendo que aproximadamente 80% do volume foi movimentado por empresas aéreas brasileiras (os demais transportes são referentes a operações de companhias aéreas estrangeiras, voos privados e da Força Aérea Brasileira, ou transporte terrestre, por exemplo).

O esforço inclui, além das companhias aéreas, o Ministério da Saúde, a Central Nacional de Transplantes (CNT), o Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA), órgão do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), e operadores aeroportuários.

O Brasil é referência mundial na área de transplantes e possui o maior sistema público de transplantes do mundo, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). Atualmente, cerca de 96% dos procedimentos de todo o país são financiados pelo SUS.

Em números absolutos, o Brasil tem o segundo maior volume de transplantes no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. Os pacientes recebem assistência integral e gratuita, incluindo exames preparatórios, cirurgia, acompanhamento e medicamentos pós-transplante, pela rede pública de saúde.

Serviço

Palestra com Alexandre Barroso – Jornada Asas do Bem: Doar órgãos é continuar a vida
Data: 29/08/2019
Horário: 10h
Local: Auditório da Faculdade de Farmácia UFRN – Rua General Gustavo Cordeiro de Faria, S/N – Petrópolis (dentro do complexo do HUOL)
Inscrições gratuitas: http://bit.ly/2OHUKE1

- Anúncio -

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários