Pará – Com pouco mais de 14 mil habitantes, Curuá foi mais um município do Oeste do Pará a receber ajuda do governo do Estado para as ações de combate à pandemia de COVID-19. Curuá não tem hospital, por isso os atendimentos são feitos em uma unidade de saúde de baixa complexidade.

Na tarde de sábado (23), dois pacientes foram transferidos de Curuá para o Hospital Regional do Tapajós, em Itaituba. Por meio do serviço aeromédico, os pacientes foram levados em helicópteros do Grupamento Aéreo de Segurança Pública do Estado (GRAESP).

Além do aumento de leitos de UTI para 110 e compra de insumos, medicamentos e equipamentos de proteção individual (EPIs), o número de aeronaves dedicadas ao aeromédico aumentou de uma para seis.

Além das aeronaves do GRAESP, empresas de táxi aéreo também realizam os transportes aeromédicos dos pacientes confirmados ou com suspeita de COVID-19.

Durante a semana diversos pacientes que estavam internados no distrito Nova Maracanã e na UBS Morumbi em Faro, Oeste do Pará, também foram transferidos por aeronaves para hospitais de Santarém e Juruti. O Barco Hospital Papa Francisco também está sendo utilizado para os transportes.

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

um + 18 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.
Ao enviar esse comentário você concorda com nossa Política de Privacidade.

Comentários

comentários