SERIPA VI ministra Curso de CRM para integrantes da DOA/PRF

Integrantes da Divisão de Operações Aéreas da PRF participaram do Curso de CRM – Corporate Resource Management nos dias 28 e 29 de novembro de 2014 em Foz do Iguaçu/PR.

CRM1

 

Pesquisas com base em investigações concluíram que mais de 60% dos acidentes aéreos apresentam o julgamento do piloto como principal fator contribuinte.

Com intuito de elevar o nível de interação na cabine dos integrantes da DOA/Brasil, a Chefe a Divisão de Operações Aéreas da PRF solicitou ao SERIPA VI a aplicação de um Curso de CRM aos Pilotos, Operadores de Equipamentos Especiais, e servidores PRF’s que ocupam outras funções na organização.

CRM2

O Curso aconteceu no Encontro Nacional da Divisão de Operações Aéreas, realizado no SEST/SENAT, na cidade de Foz do Iguaçu-PR.

CRM3

CRM – Histórico

Em 1972, num Lockheed 1011, da Tristar, quando fazia a aproximação noturna para o aeroporto de Miami, Estados Unidos, o trem de pouso não travou. O comandante fez a arremetida e acoplou o piloto automático. Os três tripulantes se concentraram na solução do problema e não perceberam que o jato voava contra o pântano de Everglades, matando 99 ocupantes. Por alguma razão, a aeronave iniciou uma lenta descida, que não foi percebida, porque ninguém estava voando o avião.

Em 1978, um DC-8, da United Airlines, Estados Unidos, apresentou defeito no trem de pouso e na queda matou 181 passageiros, enquanto a tripulação tentava resolver o problema com o apoio da equipe de solo. Durante a investigação, o gravador de voo revelou que na preparação para o pouso forçado, dois tripulantes alertaram sobre a redução de combustível, porém a mensagem foi totalmente ignorada pelo comandante da aeronave.

Após os acidentes, por recomendação da Organização Internacional de Aviação Civil – OACI, as grandes empresas aéreas concluíram que mais do que ser profissional, a tripulação tinha que ser uma equipe. Em 1981, a United Airlines desenvolveu o primeiro programa de Gerenciamento de Cabine para a capacitação de seus funcionários, e na década de 90, o CRM passou a ser aplicado na aviação mundial, atualmente em sua 6ª geração na melhoria do trabalho das tripulações em voo.

CRM4

Abaixo, a tenente Karyne, psicóloga do SERIPA VI, apresentando um estudo de caso na queda de um helicóptero da Aviação de Segurança Pública.

CRM5

A Sra. Maria da Conceição, psicóloga especialista em Fator Humano, que possui mais de 15 anos de experiência, destaca que a eficácia do CRM está na prática dos conceitos teóricos estabelecidos no chamado Treinamento Orientado da Linha de Voo (LOFT), que pode ocorrer em simuladores ou salas de reuniões. A profissional explica que são desenvolvidas situações de emergência que exigem decisões de cabine, permitindo que a tripulação analise o próprio desempenho.

CRM6

O Capitão Voltolini apresenta a importância da comunicação na atividade aérea.

CRM7

Ao término do treinamento em CRM, conduzido por integrantes do SERIPA VI, a Chefe da Divisão de Operações Aéreas da PRF, Cmte Gilda Maria Amaral Cardona, os agradeceu, pelo conhecimento transmitido a todos os tripulantes e servidores participantes.

CRM8

Fonte: Aviação PRF

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

17 − 9 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários