Transporte da ministra suspende o atendimento de emergências em Santa Catarina

- Anúncio -
Print Friendly, PDF & Email

A ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, pré-candidata pelo PT ao Senado em Santa Catarina, tem utilizado em suas andanças pelo Estado um helicóptero da Polícia Rodoviária Federal destinado à remoção de vítimas de acidentes e tragédias naturais. A informação foi divulgada pelo jornal “Correio Braziliense” em 07/10/2013.

Transporte da ministra suspende o atendimento de emergências

A aeronave conveniada ao Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência), única do Estado preparada para o resgate de vítimas, é equipada com maca, tubo de oxigênio e materiais de primeiros socorros. Quando está à disposição de Ideli, os equipamentos são retirados e a escala de atendimento é suspensa.

O levantamento feito pelo “Correio” mostra que a ministra usou o helicóptero para eventos não relacionados à finalidade de sua pasta, que é cuidar da articulação política entre governo e Congresso. O Bell 407 da Polícia Rodoviária foi requisitado para levá-la a entregas de casas, inaugurações de obras, lançamento de projetos e participação em formatura de bombeiros.

Em 24.ago.2012, a aeronave ficou à disposição da ministra das 9h às 18h. Nessa data, ela foi a Santa Catarina para lançar edital de duplicação de rodovia e reunir-se com empresários.

A Secretaria das Relações Institucionais afirmou, ao “Correio”, que o helicóptero usado pela ministra é “multifunção” e “utilizado para transporte de autoridades, policiamento e missões de resgate”. Segundo a nota oficial, Ideli fez uso da aeronave “sempre em agendas oficiais”, com respaldo de decreto presidencial. Neste ano, Ideli participou de 18 eventos públicos em Santa Catarina.

‘Uso eleitoreiro’

O líder do PPS na Câmara, deputado Rubens Bueno (PR), afirmou que o uso do helicóptero por Ideli é “imoral”. “Isso que a ministra está fazendo é uso eleitoreiro de um bem público para pavimentar sua campanha. Essa prática imoral tem sido usada nesses anos todos por este governo”, disse.

Não há “ilegalidade nenhuma” em usar helicóptero do Samu, diz Ideli

A ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti (PT), negou nesta segunda-feira (7) que tenha cometido alguma ilegalidade ao usar o helicóptero do Samu para participar de eventos em Santa Catarina, Estado onde é pré-candidata ao Senado.

“Tem uma instrução normativa da Polícia Rodoviária Federal que legaliza isso, que autoriza isso. Todas as utilizações foram autorizadas pela Polícia Rodoviária Federal. Portanto, não tem nenhuma ilegalidade, nem nada. Outros ministros já utilizaram ou utilizam, então, ilegalidade nenhuma.”

Reportagem publicada na edição desta segunda do jornal “Correio Braziliense” afirma que a ministra costuma usar a única aeronave da Polícia Rodoviária, conveniada ao serviço de atendimento médico, quando está no Estado.

O helicóptero, equipado com maca e tubo de oxigênio, é usado para resgatar vítimas de acidentes. Quando Ideli precisa usar a aeronave, no entanto, os equipamentos são retirados e o atendimento de urgência aos pacientes, suspenso.

Segundo o jornal, a ministra voou no helicóptero para participar de eventos sem relação direta com a sua função de articuladora política, como inauguração de obras e entrega de casas.

Fonte: UOL e UOL

- Anúncio -

6 COMENTÁRIOS

  1. “não há ilegalidade nenhuma” a ministra utilizar um helicóptero pago pelo povo, para sua campanha eleitoral!
    enquanto isso, aqueles que pagaram, que se virem, se necessitarem de socorro!
    a ministra e seus cumpanheirus, quando precisam, utiliizam os bons serviços do hospital sirio-libanes em SP!

  2. Ela até pode estar dentro da legalidade, mas que é imoral, isso é. Acredito que mesmo com todo o profissionalismo dos tripulantes, eles também devem ficar revoltados com a situação. Ministra, por favor, não preste esse desserviço à sociedade! Isso é, no mínimo, uma deslealdade com a população.

  3. Isto é um absurdo. Se fosse pra cumprir algum compromisso oficial já era um absurdo por que uma acft dessas que é pra prestar socorro a população não deve ser usada dessa forma, imagine pra fazer campanha eleitoral. A coisa já começa errada pq ela ainda é ministra e não pode usar a maquina pública em benefício mas num país como o nosso onde condenados pelo Supremo Tribunal ainda recorrem, tudo é possível, alias eu pensava que depois de condenado pelo Supremo o individuo não tinha mais pra onde recorrer.

  4. Se olharmos com atenção, veremos que todos os governadores, prefeitos de capitais, ministros e outros representantes da autoridade pública que têm acesso a aeronaves da segurança pública utilizam-nas para cumprir suas agendas – governamentais, políticas e eleitorais. Pode até não impedir missões de socorro e apoio a ocorrências policiais, mas restringe a já limitada disponibilidade de horas de voo para suas funções precípuas. Mas, claro, tuuuudo dentro da legalidade…

    • Falou e disse Carlos Torri. O (mau) exemplo serve para alertar o que não deve ser feito – uma das máximas da Segurança Operacional. Bons voos a todos.

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários