BAE Systems completa testes de seu sistema Brownout Landing Aid System Technology

A BAE Systems entrou para o rol de empresas que oferecem produtos que visam aumentar a consciência situacional em relação ao terreno com o objetivo de mitigar os efeitos do “brownout” em pouso e decolagens de helicóptero.

Falando na Paris Air Show, Paul Cooke, diretor de desenvolvimento de negócios de aviônicos de defesa, disse que a empresa concluiu recentemente os testes de seu sistema BLAST (Brownout Landing Aid System Technology).

A empresa está preparando um relatório final para o Departamento de Defesa (DoD) americano sobre o desempenho do sistema, que deverá ser apresentado até ao final do mês.

Embora a questão do “brownout” não seja prioritária para o DoD – ao contrário da questão dos dispositivos explosivos improvisados, por exemplo – o problema ainda causa perdas de tripulações no Afeganistão, fazendo com que várias empresas invistam no desenvolvimento de sistemas de percepção do terreno para tentar resolver o problema.

Cooke disse que a solução da BAE tem como características uma integração de baixo custo e a utilização de um sensor leve de 94GHz com processamento monopulso. O sistema pode fornecer uma visão 3D ou top-down de um local de pouso, com a imagem fornecida como estivesse “olhando para baixo” em uma tela de LCD multifuncional ou mostrado através de visor montado no capacete Q-Sight da empresa.

“Há um monte de tecnologias concorrentes e outras soluções, e estamos realmente esperando para ver qual o caminho que o DoD decidirá seguir”, disse Cooke. “Achamos que temos uma solução muito atraente, o sistema está em produção e agora estamos esperando para colocá-lo em serviço.”

Enquanto isso, a empresa também está a avançar com a última versão do seu visor montado no capacete Q-Sight. Cooke disse que a empresa espera completar as homologações de sua versão mais recente do equipamento até o final do mês. “

O sistema Q-Sight para capacetes de voo projeta informações sobre vôo, missão e informações ao usuário através do uso de uma tecnologia holográfica, patenteada pela empresa.

Embora concebido essencialmente com os pilotos, o Q-Sight também foi adaptado pela BAE Systems para o função de artilheiro para a Marinha britânica, onde será utilizado pelos artilheiros que vão nas portas dos helicópteros Lynx MK8.

Artigo sobre o funcionamento do BLAST da BAE Systems

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

19 + um =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários