CIOPAer/AC tem novo coordenador

Alberto Paixão foi apresentado oficialmente pelo secretário de Segurança Pública

O diretor da Secretaria de Segurança Pública, delegado aposentado da Polícia Federal Alberto Paixão, é o novo coordenador-geral do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer).

Novo coordenador do CIOPAer/AC. Foto: Assessoria SESP.

Ele foi apresentado à equipe pelo secretário de Segurança Pública do Acre, Reni Graebner. A solenidade ocorreu no hangar do Centro de Operações, no aeroporto de Rio Branco. Em nome do governo do Estado, Paixão falou sobre os investimentos e retornos que o Ciopaer trouxe para a Segurança Pública do Acre, classificando-os como “altamente satisfatórios”.

“Foram 16 missões de resgate de pessoas em condições reais de risco de vida. O atestado de equipes médicas enaltecendo a agilidade no atendimento como fundamental para que essas valiosas vidas fossem salvas comprovam a importância dos investimentos”, afirmou.

Novo coordenador do CIOPAer/AC conhecendo a aeronave. Foto: Assessoria SESP.

O diretor ouviu as demandas e investimentos que devem ser feitos, como a aquisição de um farol de busca. O Estado dispõe de um equipamento similar por meio de comodato, feito com a Secretaria de Segurança Pública de Mato Grosso, por um período de dois meses.

O secretário aproveitou a oportunidade para lembrar a importância estratégica da aeronave na Segurança Pública do Acre. “Essa ação demonstra claramente o quanto o setor é uma das prioridades.”

O novo coordenador visitou as instalações do hangar, conheceu as especificações técnicas do helicóptero Comandante João Donato e ouviu palestra do piloto-chefe da Divisão Operacional, major PM Negreiros.


Fonte: Agência de Notícias do Acre.


15 COMENTÁRIOS

  1. Entendo que uma unidade aerea até pode ser administrada por alguem que não seja piloto, numa ultima hipotese, mas tendo oficiais capacitados dentro da unidade ou até mesmo da PM OU BM… Essa é minha opinião..
    Acho que a equipe deve se fortalcer mais…
    um abraço amigos do AC

  2. Parabens ao estado do Acre pela excelencia que vem conduzindo sua aviação. O fato de um delegado da Policia Federal está assumindo o CIOPAer, não desmerece os pilotos do estado, pelo contrário ganha status e notoriedade política, mostrando a seriedade e comprometimento do governo com a atividade aérea.

    Um abraço

    Aviação de Segurança Pública do Brasil – Rumo a excelência

    TC Gonçalves
    CONAV-SENASP
    2011-2012

  3. Unidades integradas, sem identidade, sem cara ! Friamente analizando o fato, colocaram alguém neutro com uma visão mínima de organização; pior se tivessem colocado apenas um político ou o motorista de alguém importante do governo. Esta é a tendência das unidades integradas. Senhores os conceitos de politicamente correto rasgam preceitos constitucionais usurpação de função etc. A história mostra que este modelo não funciona. Antes de 40 exército, marinha possuíam sua unidades aéreas, com a idéia de economizar recursos criaram a força aérea, funcionou? Não! A marinha foi a primeira e o exército veio depois para atender suas necessidades. Conceitos operacionais e de emprego tático são distintos, como a formação. Nas entidades de segurança é diferente? Pelo amor de deus. Este conceito, como vem sendo demonstrado afeta inclusive a segurança operacional. Os americanos por exemplo chegam ao extremo; a marinha possui a US Navy e Marine Corps. Porque? Porque insistimos em cometer os mesmos erros? Coloquem um delegado pra comandar um BTL ou um oficial pra comandar uma delegacia! Senhores são tão óbvias as razões.

  4. Senhores Leitores,
    Entendemos perfeitamente a opinião dos senhores, mas gostaria de esclarecer o seguinte: Com 17 meses de implantação do serviço aéreo no estado, conseguimos avançar muito. São 670 horas voadas nesse período, executando diversas missões, principalmente na área de segurança pública. Já estamos com um hangar novo com capacidade para 5 helicópteros e instalaçoes novas com 2 alojamentos, sala vip, auditório e salas da administração. Está previsto para este ano a compra de avião CARAVAN para o CIOPAER, compra de mais EPI e equipamentos para a aeronave e, em breve mais 4 policiais e bombeiros irão fazer o curso de piloto, totaliando 8 pilotos no Centro. Muitos projetos ainda serão consolidados este ano. A escolha do Delegado da Polícia Federal para assumir o CIOPAER teve o opoio de todos os pilotos, tendo em vista que a política de aviação do estado está funcionando de forma organizada. Ainda não temos Comandantes de aeronaves no estado e, nesse sentido, contamos com o apoio da Aviação da Força Nacional. Quero deixar bem claro que a equipe está fortalecida e trabalhando com o mesmo objetivo e, no momento certo o CIOPAER será coordenado por um piloto do estado. Estamos satisfeitos com o nosso trabalho e concordamos com a esclha do novo Coordenador que sótem nos ajudado.
    Forte abraço a todos

    MAJ PM NEGREIROS
    Chefe da Divisão de Operações do CIOPAER

  5. também como as águias,urubus são aves de rapina. Abram os olhos!! O camarada acima que se denominou voar seguro falou tudo: conceitos operacionais e formas de emprego distintos…
    Esse modelo de unidade integrada rasga a constituição brasileira e desafia a integridade de instituições. O futuro a Deus pertence, quem viver verá…

  6. Ai nada contra os delegados da PF, são muito competentes…Mas essa declarção do Negreiros…
    Só atestou a imconpetencia deles…quer dizer que o CIOPAer chesceu muito sem eles no comando… então filho realmente a melhor vc não comandarem nada, vai que piora né…vai ficar feio…
    um abraço e boa sorte…

  7. Senhores cmts, foi uma otima escolha pois sou da filosofia que piloto, e para pilotar e não fazer parte administrativa, ou um ou outro, pois com este delegado no comando, teram alguem para ficar ligado administrativamente e não perde a operacionalidade, quizera que todos os centros integrados tivessem a mesma ideia

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

17 − 3 =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários