PM de Alagoas recebe helicóptero que atuará em operações de segurança pública – atualizado

O Governo de Alagoas recebeu, na manhã desta sexta-feira (02/11), um novo helicóptero que será empregado por um período de quatro meses nas ações operacionais da Secretaria da Defesa Social. A aeronave dará suporte às operações policiais e de resgate em todo o Estado de Alagoas.

O comandante do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), coronel Thúlio Emery, afirmou que o helicóptero atuará com o revezamento de três pilotos pertencentes à empresa. Já os policiais militares do Bope atuarão na viatura e na aeronave e será estabelecida uma comunicação entre a viatura e o helicóptero, facilitando o desempenho da atividade operacional. Segundo ele a aeronave tem capacidade para atuar tanto no período diurno como noturno, e pode transportar até quatro tripulantes. “Em nossa primeira atuação realizada em Maceió neste final de semana foi feita apreensão de armas, drogas e a prisão de meliantes”, constata o coronel do Bope

Segundo o subcomandante geral, coronel Dimas Cavalcante, a aeronave é mais uma ferramenta colocada à disposição para a sociedade alagoana. “O helicóptero será utilizado o quanto antes nas atividades de ocorrência policial e de resgate”, frisou o subcomandante geral.

Helicóptero Bell Jet Ranger III – O helicóptero será pilotado por Fernando Teles (piloto-chefe), com mais de 22 anos de voo, além dos pilotos William Carvalho e Danilo Serrano, todos pertencentes à empresa contratada.

De acordo com Fernando Teles, a aeronave é dotada de equipamentos para atividades militares como guincho, porta de correr, sirene, kit de rapel e gancho para salvamento, além de sistema de rádio interligado com o Centro Integrado de Operações da Defesa Social (Ciods). A aeronave possui autonomia ininterrupta de três horas de voo.

A aeronave iniciou as atividades militares no sábado (3/12), nas avenidas Fernandes Lima e Durval de Góes Monteiro, no Centro Comercial, nos bairros periféricos e no litoral Sul e Norte. O helicóptero ficará sob a coordenação do Bope. “Nossos militares passaram por um curso de capacitação para atuar no patrulhamento aéreo”, informa o coronel Túlio.

O comandante da Polícia Militar, coronel Luciano Silva, destacou o empenho do Governo de Alagoas para contratação da aeronave, que representa uma excelente ferramenta de combate à criminalidade. “Além da agilidade que representa, a aeronave significa um reforço a mais para o policiamento ostensivo em terra, já que o alcance do patrulhamento aéreo é bem maior”, reconhece o comandante da PM.

O coronel Luciano informou ainda que a Secretaria de Estado da Defesa Social está em fase de conclusão do processo licitatório para a aquisição pelo Governo de Alagoas de um novo helicóptero. Segundo o comandante da PM, a aeronave é de fundamental importância para atuar em casos de assaltos a banco, sequestros e perseguições que venham a ocorrer tanto na capital quanto no interior de Alagoas.

Dois policiais, denominados de alas, atuarão com armamento moderno e passam também a orientar as manobras do piloto durante operações aéreas e em perseguições a bandidos. O helicóptero, como explica o capitão Assunção, do Bope, é uma aeronave versátil, tem facilidade de pouso e será empregada em qualquer tipo de operação militar. “Uma viatura será utilizada como carro de apoio logístico para os policiais do patrulhamento aéreo”, afirma o capitão Assunção, que vai coordenar a equipe de militares.

O Estado pagará pelo aluguel à empresa FlyOne – Táxi Aéreo, a quantia de R$ 2.750 por hora/voo, para que o monitoramento seja realizado pelo período de quatro meses, tanto durante o dia quanto a noite.

Segundo o capitão PM Mário Henrique Assunção, do Comando Operacional de Apoio Aéreo (COAA), o helicóptero deve voar, de acordo com o contrato firmado pelo governo Estadual e a Fly One, 1,55 horas por dia durante 4 meses,  período em que o equipamento ficará disponível para as ações da polícia.

Fonte1: Agência Alagoas.

Fonte2: Agência Alagoas.

Fonte3: J2011.com.br.

Fonte4: PrimeiraEdição.

Fonte5: PMAL.

25 COMENTÁRIOS

  1. EMPRESA CONTRATADA COM PILOTOS CIVIS PARA FAZER O SERVIÇO DA PM???

    SE OS TRIPULANTES REALIZAREM UM DISPARO DE ARMA DE FOGO A BORDO, E ALGUEM LÁ EM BAIXO FOR ALVEJADO NA OCORRENCIA OU EM UMA OPERAÇAO POLICIAL, QUEM DEU A ORDEM PARA O DISPARO???

    O COMANDANTE DE UMA EMPRESA, UMA PESSOA ESTRANHA A CORPORAÇAO????

    O COMANDANTE DE AERONAVE NAO É MAIS O RESPONSAAVEL PELA CONDUÇAO DE TUDO QUE SE PASSA ABORDO???

    QUEM SERÁ O RESPONSAVEL????

    NAO ENTENDI…

    ALGUEM PODE EXPLICAR MELHOR…

  2. A SOCIEDADE ALAGOANA ESTÁ DE PARABÉNS POR DISPOR DO VETOR AÉREO NO COMBATE A CRIMINALIDADE, AÇÕES DE APH E DE DEFESA CIVIL.
    NO ENTANTO, ALÉM DAS DÚVIDAS DO NOBRE AMIGO MAJ VALENTE, A QUEM DEIXO UM FORTE ABRAÇO, FAÇO QUESTIONAMENTOS SOBRE A LEGITIMIDADE DE ALGUMAS AÇÕES POLICIAIS A QUAL A TRIPULAÇÃO ESTARÁ SUJEITA.
    DIGO ISSO POR TER CIVIS COMO “CONDUTORES” DE UMA GUARNIÇÃO AÉREA POLICIAL NO DESEPENHO DE SUAS FUNÇÕES PRECÍPUAS DE POLICIAMENTO OSTENSIVO.
    – SE O PILOTO FOR ALVEJADO EM UM POSSÍVEL CONFRONTO, O ESTADO VAI INDENIZAR SUA FAMÍLIA?
    – OS POLICIAIS A BORDO SÃO TRIPULANTES OPERACIONAIS?
    – QUEM VAI RESPONDER POR POSSÍVEIS VÍTIMAS DE CONFRONTO ARMADO? O CMT DA ANV?

    PEÇO ENCARECIDAMENTE SE OS NOBRES LEITORES DESTE ARTIGO PODEM ME DEIXAR A PAR DA SITUAÇÃO E RESPONDER AS DÚVIDAS ORA EXPLICITADAS.

    FORTE ABRAÇO E QUE DEUS NOS PROTEJA…

  3. Parabens Alagoas

    Independente de serem pilotos civis ou militares o importante e a sociedade ter mais um instrumento de combate a violencia.
    Acredito que esses pilotos no minimo sao ( CC) Cargos comissionados da SSP, e que a PM utiliza somente tripulantes operacionais com CCF .

    Ajudando aos colegas acima , O CBA e claro a responsabilidade do voo e do Comandante da Por aeronave independente de esta em um voo policial ou panoramico.

    por muitos anos atras antes das criacoes das unidades aereas policiais , quem fazia os voos eram esses pilotos, como por exemplo em SP era em 1975…….. a VOTEC.

    Nos dias de hoje quem faz o combate do IBAMA e a helisul com pilotos civis. Quem voava para Goias os R44 da PM eram pilotos civis dando instrucoes para os PM , bombeiros e Policiais civis .

    No comeco da aviacao de Santa Catarina da PM era a Helisul com pilotos civis.

    Independente de serem civis ou policias o importante e ajudar a populacao do estado

    abs

  4. A iniciativa de operar um vetor aéreo é sempre vista com bons olhos…
    Mas parece que as ações para a implementação de uma unidade de operações aéreas neste estado em questão estao sendo feitas de forma empírica…
    Diria que faltam algumas informções importantes neste artigo… como por exemplo saber se os OEE (Operadores de Equimentos Especiais) conhecidos como Tripulantes Operacionais são os que compõem a tripulação desta ACFT
    A FN não poderia dispor de pessoal qualificado para contribuir com a formção deste grupamento aéreo?

  5. PARABÉNS AOS DE BOA VONTADE AO COMBATE A CRIMINALIDADE E DESEJO DE VOAR E SERVIR!

    AOS NOBRES CMTES. MAJ VALENTE E CAP SALES COMPANHEIROS DE AVIAÇÃO! O FATOR LEGALIDADE DE EMPREGO POLICIAL TEM QUE SER LEVADO EM CONSIDERAÇÃO SIM, MAS COMO VIATURAS EM SOLO SÃO ALUGADAS EM DIVERSA PMMS DE NOSSA FEDERAÇÃO ASSIM TAMBÉM SE FEZ COM AERONAVES, QUE NO MEU PONTO DE VISTA QUANDO EMPRAGADA FICARÁ A CARGO DO CMTE MILITAR DA OCORRÊNCIA PARA ASSIM PROCEDER JUNTO COM CMTE CIVIL DA AIRCRAFT.
    VALE LEMBRAR QUE DIVERSOS ESTADOS ASSIM COMEÇARAM SEUS GRUPAMENTOS E O MEU ESTA A PROCURA DE UMA PROEFICIÊNCIA DENTRO DE UMA SEGURANÇA DE VÔO NECESSÁRIA PARA UMA UNIDADE AEREA QUE LOGO TEREMOS COM A AQUISIÇÃO DE UMA MÁQUINA, ATRAVÉS DE CONVÊNIO COM SENASP.ESTAMOS AINDA A DISPOSIÇÃO DO SENHORES AQUI NA FN, E ASSIM TAMBÉM SERVINDO À MEU ESTADO.

    VOAR SERVI E SALVAR!

  6. Prezados Srs, bem oportunos os comentários e muitas coisas aqui escritas remetem a uma dezena de questionamentos jurídicos, assim, vou aterme-me apenas a uma questão, para não me alongar e confundir ainda mais, pois isso não é tão simples assim.

    Precisamos conhecer não só a legislação aeronáutica, mas muito sobre Direito Público. Não gosto muito de falar sobre isso, pois não sou jurisconsulto e não é essa a minha pretensão. É apenas o meu ponto de vista com base na legislação.

    Primeiro as pessoas não podem confundir o arrendamento (locação) de uma aeronave com a contratação de um serviço de empresa de taxi-áreo ou serviço aéreo especializado público, ou então o arrendamento com pano de fundo a prestação de serviço.

    Nesse caso houve a contratação de uma empresa de taxi-aéreo/serviço especializado público para realização de um serviço público essencial. Ai começa o problema, pois para o RAB essa aeronave está como MULTIPLA CATEGORIA TPX/SAE-AA/C/F/P/R e não na categoria correta que seria ADE, portanto, não houve o arrendamento e sim a contratação do serviço. Explicando melhor, no arrendamento muda-se o operador da aeronave e consequentemente sua categoria, no serviço nada muda, pois para essas empresas que prestam o serviço aérea público é essa sua finalidade.

    Bom, se é essa a categoria da aeronave ela não está sujeita a RBHA 91, subparte K e sim a RBAC 135 e RBAC 119, assim, ela terá várias restrições de operação.

    Inclusive na proposta da RBAC 90 esse assunto foi tratado e colocada essa proibição, pois, caso contrário, seria como autorizar a “terceirização” do serviço de polícia ou bombeiro. Isso já aconteceu em alguns Estados porque as empresas tem interesse, mas a ANAC está atenta a isso, inclusive autuando empresas que cometem esses desvios. Tive a oportunidade de ver casos como esse no período em que trabalhei na ANAC ajudando na elaboração do Regulamento sobre Aviação de Estado (RBAC 90), inclusive participando de algumas decisões.

    Seria, por exemplo, contratar uma empresa que forneça um veículo caracterizado como viatura, conduzido por um motorista da empresa e os policiais iriam no banco de trás.

    Essa empresa contratada deve respeitar seu certificado ou suas especificações operativas e certamente em sua especificação operativa ou certificado não está a autorização de serviço de segurança pública.

    Sendo assim, para mim, esse é o problema principal ou demais apresentados pelos senhores são acessórios, mas não menos importantes, pois seriam evitados pelo cumprimento das normas.

    Não sei ao certo como foi elaborado esse contrato e certamente passou pela consultoria jurídica do Estado, entretanto, quanto a ser bom para o cidadão concordo plenamente, mas vivemos em um Estado Democrático de Direito, assim tem que ser bom ao cidadão, mas dentro da legalidade.

    Esse assunto é muito complexo na medida em que temos que conhecer mais do que a Lei Nº 8.666/93. Para mim esse tipo de contrato é muito preocupante.

    Muito melhor arrendar uma aeronave e realizar um convênio com outros Estados ou com a própria Força Nacional solicitando tripulação, ou contratando instrutores até que a sua tripulação esteja em condições de operar, lembrando que o Estado de Alagoas possui pilotos na PM. Isso é o que sempre foi feito, fora isso pode ser considerado um desvio.

    Segundo dados da ANAC essa aeronave pertence a empresa FLYONE TÁXI AÉREO LTDA. Se realmente for essa empresa, ela já atua nesse setor há algum tempo, inclusive com contratos com SSP. (http://www.mp.go.gov.br/portalweb/1/noticia/c8f2cff49f2cd7254dd08ecb87709225.html)

    Espero ter ajudado

    Eduardo Alexandre Beni

  7. Venho através deste parabenizar os bravos combatentes da briosa de Alagoas,
    ao Cav 03 um forte abraço que Deus ilumine sua vida nesta nova etapa “Operações
    Aereas” voar, pairar e proteger.
    GRAER-AM.

  8. O Major Beni tem razão. Mas por outro lado, não ter nada é pior.
    No passado, vários exemplos citados de locação de aeronaves para operar em segurança pública realmente aconteceram e contribuiram para o desenvolvimento da aviação policial. Posteriormente, vieram as locações de aeronaves a serem pilotadas por policiais e bombeiros, o que é bem diferente. Mas agora os tempos são outros.
    O Estado tem vários pilotos policiais e bombeiros militares que lutam há anos para implantar um serviço aeropolicial e de resgate em definitivo.

    A meu juízo, ao extinguir a DIOPAER da SEDS Alagoas, o Estado regrediu. Ficou apenas uma pequena célula do “gen aeropolicial” lá no BOPE. Espero que ela sobreviva e posso se reproduzir novamente, reerguendo-se para o combate ao crime no Estado. A sociedade precisa.

    CMTE AYRES – PLAH 0552.

  9. Prezados Senhores,

    Nos últimos 04 anos estive a frente da Política Nacional de Aviação de Segurança Pública, junto à SENASP-MJ e pude constatar que tinhamos uma diversidade de situações, de ilhas de excelência em gestão e operação à péssimos exemplos de gestão pública ( à exemplo uma unidade aérea que controlava as horas de vôo em papelotes afixados no painel da aeronave operada: Saldo da Operação: Acidente com perda total de uma aeronave )

    Construímos um sistema que democratizou a nossa atividade, onde todos participavam, inclusive Alagoas, fazendo com que 43 aeronaves fossem integradas à Aviação de Segurança Pública do Brasil, no caso de Alagoas, foi repassado cerca de 8 milhões para a compra de um helicóptero multimissão em 2008 e até o momento não foi executado ( Só falta este ).

    O estado de Alagoas tem bos exemplos de trabalho com aeronave alugada, como é o caso do Corpo de Bombeiros, não precisa nem sair do estado para buscar boas idéias, mas incentivar a inserção de pilotos civis, não públicos, não cedidos e não agregados, mas funcionários de taxi aéreo, isso, ao meu ver é usurpação de função pública.

    Passamos 04 anos lutando contra esta situação, pois era uma rotina, no entanto hoje a PMAL não precisa fazer mais este tipo de contrato, temos pilotos habiliatdos no Brasil todo, onde através de um Acordo de Cooperação Técnica poderia-se alavancar e criar de forma profissional o serviço aéreo da instituição.

    Não tenho nada contra os amigos da aviação civil ( não pública ), mas cada macaco em seu galho, assim como também não concordo com servidores públicos acupar função de taxi aéreo estando na ativa.

    Me coloco a disposição da PMAL para ajudar no que puder, sou comandante do BAVOp-PMDF e existe em todos os estados profissionais na ativa com capacidade de reorganizar a atividade aérea da PMAL, por menos custo.

    TC GONÇALVES
    CMT BAVOP-PMDF
    61 96698152
    [email protected]

  10. Concordo plenamente com o Major Beni e o TCel Gonçalves. Não é possível terceirizar a função pública. O helicóptero constitui um meio, uma ferramenta excepcional para ampliar a capacidade operacional dos órgãos públicos e deve ser conduzido por servidores devidamente treinados e capacitados para a atividade fim do órgão e, adicionalmente, para exercer a função de piloto.
    Abre-se um precedente perigoso com esta iniciativa. Levando ao extremo, como seria possível a locação de fuzis operados por funcionários da empresa locadora?
    Sabemos que a sociedade necessita de segurança, mas as prerrogativas dos agentes públicos devem ser respeitadas.

  11. TC goncalvez e outros

    Acho que o Sr durante a sua gestao nao verificou alguns pontos. Realmente nao concordo com pilotos Civis voando em aeronaves de policia, Porem quando a unidade nao tem profissionais e nao existem bom colaboradores so resta utilizacao de instrutores civis para ajudar.
    O que nao pode e a hiprocrisia , de varios setores.
    Noa existem pilotos no mercado policial ou civis a falta e grande no setor.
    durante o FAMOSO PAN o que se viu foram algumas aeronaves e o ALUGUEL por parte da helibras de aeronaves civis de taxi aereo atendendo a demanda comandandas por pilotos civis a disposicao da SENASP, alem disso somente radio patrulhamento preventivo, nao vi nenhuma aeronave em confronto nos morros cariocas somente os da Policia do Rio.
    Mais uma hipocrisia, se verificarmos hj em varias empresas civis ( offshore) e privados existem colegas de farda da ATIVA tirando emprego de varios jovens pilotos civis do mercado.

    como bem dito cada um no seu quadrado. e por isso que no Rio houve a divisao de unidades SAER,GAM, BOA e CGOA.

    Outro Fato verifiquei que essa determinada empresa (Flyone) trabalha no estado via SSP e ja realizou outros ARRENDAMENTOS de SOMENTE aeronaves para o GTA-MA,SAMU, GTA-SE.

    Todas a aeronaves sao ADE nesse caso da PM-AL tive informacoes q a empresa ja entrou com FOP119 da anac pedindo a retirada da E.O e mudanca de categoria para ADE aguardando o RAB.

    no Brasil se tem a cultura de se falar antes de checar . Veja o caso da Helisul que tanto ajudou as PM’s do sul do Brasil e ajuda o IBAMA com PILOTOS CIVIS que dao instrucao para pilotos militares fazendo instrucao nessas operacoes.

    O real objetivo e ajudar a sociedade independente de ser ou nao policial.

    abs

  12. Prezado Adalberto,

    Não sei onde você achou a “hipocrisia” nos comentários aqui postados. Em nenhum momento se falou que não existem tais contratos, muito pelo contrário, existem sim, e devem ser combatidos, pois é usurpação de função e além disso uma operação à margem da lei e das normas. Muitos pilotos e unidades foram criadas e formados desta forma, e a Aviação do Ibama é uma delas, pois ajudou a formar muita gente da Segurança Pública, mas o IBAMA não pertence à Aviação de Segurança Pública e sim será enquadrado na Aviação de Estado, por isso, hoje existem outras possibilidades mais seguras, do que estes aluguéis com pilotos civis. Você deve ter visto em meu comentário também que sou contra o servidor da ativa, acupar função da aviação civil, mas tudo isso vai desembocar no interesse pessoal e comercial, e sobre isso nada falarei.

    Assim, sem hipocrisia, lutarei sempre contra este tipo de contrato, até que me provem o contrário. O fim não justificam os meios, a sociedade deve ser atendida em seus anseios, sem remendos, e sim com uma instituição organizada e pautada em um planejamento e gestão pública dentro das normas vigentes.

    Tenha um bom domingo

    TC Gonçalves
    [email protected]

  13. NÃO PODENDO ME FURTAR DE OPINAR, ACREDITO QUE A TERCEIRIZAÇÃO DE VEÍCULOS PARA A ÁREA DE SEGURANÇA PÚBLICA E DE DEFESA CIVIL, É ALGO BASTANTE INTERESSANTE, EMBORA EXISTAM OS QUE ABOMINAM ESSA IDÉIA.
    TENHO A ABSOLUTA CERTEZA QUE ESSA A ÚNICA PARTICIPAÇÃO DE EMPRESAS PRIVADAS EM NOSSA ÁREA, POIS ACREDITO QUE QUEM DEVE COMPOR A GUARNIÇÃO QUE UTILIZARÁ A VEÍCULO LOCADO, É UM EFETIVO DEVIDAMENTE CONCURSADO + NOMEADO + FORMADO + EMPOSSADO, OS QUAIS SÃO COMPONENTES DE INSTITUIÇÕES GOVERNAMENTAIS COSNTITUCIONALMENTE RESPONSÁVEIS PELO SERVIÇO.
    ACREDITO QUE QUALQUER PRÁTICA DIFERENTE DISSO, COMPROMETE DE SOBREMANEIRA A SEGURANÇA DE VOO (CRM), POIS DEIXA VULNERÁVEL A TRIPULAÇÃO POR NÃO TER O MESMO STATUS QUO.
    SE ME RECORDO BEM, ALAGOAS DISPÕE DE PILOTOS DEVIDAMENTE FORMADOS, INCLUSIVE DE ALGUNS COMANDANTES DE ACFT.
    DE QUALQUER FORMA, ACREDITO QUE A SOCIEDADE ALAGONA SERÁ A GRANDE BENEFICIADA COM A IMPLANTAÇÃO DO SERVIÇO.
    FIQUEM COM DEUS E BONS VOOS.
    CAP PMPE ROMILDO – ASP92.

  14. Isso é um absurdo, pilotos civis executando voos militares. Podem ocorrer apenas duas coisas durante essa operação. 1ª O piloto não executará um voo militar propriamente dito, pois eles não tem o treinamento para tal, ou ,2ª no caso do piloto tentar executar um voo militar, fatalmente iremos receber notícias do Cenipa sobre os fatores contribuintes para o acidente.
    Boa sorte e que Deus ajude a tripulação desse voo.

  15. Criticar é muito bom, se não tivesse contratado seria pior, então elogie.
    A título de sugestã os comentários deveria ser mais objetivos, caso contrario torna se enfadonho e ninguem ler.

  16. Parabenizo a todos os concluintes do 1º CTOp do BOPE-PMAL, que este seja o primeiro curso de varios outros na area de operações aereas em alagoas.
    Que O Senhor abençoe e proteja todos Topianos.

  17. UM SONHO QUE VAI SE TORNANDO REALIDADE,NÓS ALAGOANOS FIRMES NO PROPÓSITO DE BEM SERVIR AO POVO DE NOSSA TERRA ESTAREMOS SEMPRE PRONTOS NO COMBATE À CRIMINALIDADE. CERTO DA CONFIANÇA DE TODOS. PRONTO,PARA E EM CONDIÇÔES DE ATUAR. BRASIL!!!

  18. BOA TARDE A TODOS !
    EM PRIMEIRO LUGAR DEVEMOS assumir a função AVIAÇÃO POLICIAL , pois aviação Militar Exercito , Marinha ,Aeronautica . devemos ter indentidade propia AVIAÇÃO POLICIAL , vejo esse caso como Colegas da Paraíba uma vergonha tem 3 pilotos formandos otímos profissionais e não tem aeronave ainda , todos estados Polícia, bombeiros devem ter aeronaves propias

  19. A sociedade alagoana foi quem lucrou com nossos esforços, parabéns a todos que concluiram o 1º CTop-AL, onde formou 09 novos tripulantes e me orgulho em ser um deles. No momento estamos com a acft arrendada,mas em breve estaremos com a nossa acft própria. E a propósito, no próximo dia 13/03/2012 está sendo aberto o pregão eletônico para compra da nossa acft. A parte burocrática fica por conta dos gestores. Um abraço aos amigos Sd Seixas e Sgt Valter, ainda voaremos juntos. Falcão 03 em QAP!

    Falcão!

  20. O Governo se emprenhou para dispor recursos para Locação de uma Aeronave para Atividade de Segurança Publica e as instituições por sua parte deviam exigir da Secretaria a manutenção de pilotos de Segurança Publica.
    Inadimissivel os Policiais e Bombeiros militares permitirem isso, imaginando eu que vcs estão se colocando em risco, pois onde estará o tirocinio policial destes pilotos, a experiencia policial, a maturidade profissional na area de segurança publica, ou isso não é importante, essa aernave e só para voos “coca cola”, num vai haver embate, enfrentamento…
    Sem desmerecer ninguem mais Policia é policia, na hora que o bicho pega num é auqleur um que fica. Se vc igual num tinha uma legislação diferente.
    Vcs que vão embarcar na aeronave, é bom benzer o corpo, para nada acontecer.
    Mas entendo que os policiais deveriam exigir pilotos policiais.

  21. Ao sr. Henrique Santos – Maj PMMT, entendo a preocupção do sr. mas temos que dar continuidade ao serviço tantas vezes começado e interrompido, agora foi reiniciado e que nessecita ser consolidado, até que chegue a nossa própria acft. Será realizado no dia 13-03-2012 o pregão eletrõnico internacional conforme link: http://www.defesasocial.al.gov.br/licitacao/pregoes/pregao-eletronico-ano-2012. Temos vários pilotos no estado entre PM/BM/PC, creio que eles irão solicitar do estado a manutenção de pilotos de Segurança Pública. No mais estaremos em QAP. Falcão

  22. Como disse antes a população não quer saber quem protege se o PM,PC ou escoteiro, ela apenas quer ser protegida..abraços fortes aos amigos de Alagoas e Deus os abençoe.
    Abraço a amigo Sgt Valter..

Escreva um comentário

dezesseis − catorze =

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.
Ao enviar esse comentário você concorda com nossa Política de Privacidade.

Comentários

comentários