Avaliação Psicológica: Análise da emotividade e estresse em um contexto militar

- Anúncio -
Print Friendly, PDF & Email

Introdução

A aviação Brasileira é um dos setores da atividade humana que mais se desenvolveu neste último século. Ciências de diferentes áreas do conhecimento humano contribuíram para fazer com que esse setor tivesse um progresso significativo.

A Psicologia teve uma participação importante nesse desenvolvimento adaptando o conhecimento às necessidades da aviação. A profissão constantemente coloca os militares em situações de perigo e adrenalina, por este motivo pensou na necessidade de levantar dados referentes ao estado emocional destes profissionais.

Objetivos

Este trabalho buscou investigar e mensurar o nível de estresse e da emotividade de um grupo de militares pertencentes ao Grupamento Aéreo da cidade de São José dos Campos/SP, bem como correlacionando os resultados dos instrumentos utilizados.

SJC1

Métodos

Participaram da pesquisa 18 policiais militares, com idade entre 25 a 46 anos, todos do sexo masculino. Para levantamento dos dados foram utilizados os testes Palográfico e o  Inventário de Sintomas de Stress para adultos de Lipp (ISSL). Os 24 encontros ocorreram no ano de 2014 nos finais de semana.

SJC2

Resultados

As respostas aos questionários de Stress indicaram que 99% dos militares participantes do projeto não apresentam estresse e a maioria apresentou emotividade diminuída. Quanto as demais dinâmicas realizadas a equipe se mostrou unida, bem humorada, amistosa e com muito companheirismo.

Conclusão

Com a realização deste projeto foi possível “refutar” a hipótese inicial que todos policiais têm stress e muita emotividade. Concluímos que mesmo trabalhando em situações de risco a amostra não apresentou níveis considerados de stress, o projeto mostra que independente das situações vividas os sujeitos da pesquisa conseguem manter um equilíbrio emocional.

SJC3

Outro construto da pesquisa foi a emotividade que apresentou diminuída, se refere ao distanciamento das emoções, ou seja, a maioria dos militares que participaram do estudo utilizam como mecanismo de defesa a racionalização. Ressaltando a importância de verificar em futuros estágios a possível presença de sintomas psicossomáticos e a desafetação, que significa o rompimento do com os próprios sentimentos ejetando os afetos do seu aparelho mental, mas a pulsão continua presente, apenas não notada pelo indivíduo que dela faz uso apenas o necessário das emoções.

Palavras-chave: Palográfico; Estresse; Emotividade.

Autoras: Edith Fernanda S. B. Paes; Kátia Guerra Ferreira; Patrícia Peres Lira; Andréa da Silva Porfírio (orientadora), UNIP – Campus São José dos Campos.

- Anúncio -

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários