GRAESP apoia defesa civil no Pará

Pará – A aeronave Guardião 5, do Grupamento Aéreo de Segurança Pública do Pará (Graesp), não conseguiu chegar à Juruti, oeste do Pará, nesta quarta-feira (18) para fazer uma vistoria geral das áreas consideradas de risco das zonas urbanas e rurais do município, por causa da forte chuva que caiu durante o dia. Com o retorno do helicóptero para Santarém, o decreto de situação de emergência que seria feito pela prefeitura teve que ser adiado.

?????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

Uma equipe do Corpo de Bombeiros visitou a zona urbana de Juruti no último final de semana e elaborou um laudo técnico mostrando os problemas do município, como o desmoronamento de barrancos nos bairros Bom Pastor e Palmeiras, além das rachaduras do cais de arrimo, causadas pelas fortes chuvas.

O Guardião 5 deveria vistoriar as comunidades de várzea e tirar fotos das áreas afetadas como um todo, para completar o documento favorável ao decreto. “Estivemos lá de sábado até a última segunda-feira, ajudamos com ações preventivas e orientamos as famílias que moram nos bairros a deixarem as casas que estão nas áreas erosivas. Deixamos um militar na cidade e estamos aguardando a análise geral de Juruti. Como o helicóptero não conseguiu chegar até lá e já até retornou a Santarém, provavelmente se vá esperar até amanhã. Outra saída seria fazer essa verificação de lancha”, explica o Tenente Coronel Cláudio Rego, coordenador da 4ª Regional de Defesa Civil do Baixo Amazonas.

De acordo com a assessoria de imprensa da Prefeitura de Juruti, o prefeito ainda pode aprovar o decreto de situação de emergência até o final desta quarta-feira, mas ainda depende da vistoria aérea do Guardião 5.

O pedido de decreto favorece o município no sentido de buscar recursos junto aos governos federal e estadual. Além disso, dispensa a exigência de processo licitatório para contratar empresas para realizar os trabalhos, uma vez que a situação é crítica e exige atitudes emergenciais.

Fonte: G1/PA

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

4 + catorze =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários