Ministro da Justiça afirma que helicóptero pode voltar à Paraíba

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, em visita a Paraíba afirmou nesta quinta-feira (07/04/11) que o helicóptero solicitado pelo governo desde o governo de José Maranhão (PMDB) pode voltar ao estado, mas mais importante que equipamentos, será idealizar uma ação conjunta entre a União e o governo do estado para combater o crime organizado. 

“O crime organizado é uma realidade que tem que ser combatida com rigor, uma das diretrizes do governo de Dilma Roussef (PT) é enfrentar essa situação que traz muito malefício à sociedade brasileira. Mas temos clareza que um enfrentamento do crime organizado só se dá numa ação conjunta dos governos federal e estaduais, através de ações concretas de inteligência, de afirmação, de compactuação, de atuação integrada das polícias. É nessa perspectiva que estamos fazendo essa ação aqui hoje”, explicou.

Questionado sobre a endêmica falta de recursos do estado para combater o crime, o ministro saiu-se: “A falta de recursos é uma realidade posta tanto para os governos estaduais quanto para o governo federal. Agora nós temos que somar nossos esforços. A presidenta pediu que cada centavo do orçamento a ser aplicado em segurança pública tem que se multiplicar em dez, essa é a diretriz e é o caminho de forma integrada que vamos seguir com o governador Coutinho”, pontuou Cardozo.

Sobre a possibilidade de retorno do helicóptero o ministro evitou ser categórico, mas disse que “tudo aquilo que vamos fazer do ponto de vista de equipamentos vamos fazer. Agora, além disso o importante é integrar as políciais. Ou seja, não é simplesmente o repasse de verbas e equipamentos. É termos uma conjugação de esforços, uma ação integrada com a Polícia Rodoviária, Federal, Civil, Militar… Eu sinto no governador Coutinho grande disposição de fazer isso. A equipe do governador estará junto conosco nesse planejamento, discutindo e cada centavo que aplicarmos na Paraíba o povo verá um resultado em eficiência em boa gestão da segurança pública”, garante o ministro.

Ainda segundo o ministro, o governador tem o visitado com freqüência em Brasília e é intenção do Ministério, em curto espaço de tempo, que o governo federal e estadual juntos trabalhem juntos para enfrentar o crime organizado visando reduzir a violência. “O estado brasileiro é mais forte que o crime organizado, que a corrupção que as vezes atinge as forças policiais, mais forte que a violência e temos que demonstrar isso”, desabafou Cardozo. Ainda questionado sobre se o governo federal vai atender as solicitais do governador por mais verbas e equipamentos o ministro disse: “Nós já estamos fazendo o possível para atende-lo. Hoje sai um plano e uma estruturação conjugada, ou seja uma ação conjunta, integrada entre dois governos”, finalizou.


Governador da Paraíba chama helicóptero de factóide e diz que quer da União política de recursos humanos para a Polícia

O governador Ricardo Coutinho (PSB) falou com os jornalistas após a palestra proferida pelo ministro da Justiça José Eduardo Cardozo. Na conversa quando questionado se pediu ao ministro o retorno do helicóptero retirada da Paraíba e enviado ao Rio Grande do Sul com a justificativa de poucas ocorrências, o governador disse que sim, mas alertou: “Eu já reivindiquei ao ministro, mas não só isso, porque às vezes a gente fica trabalhando muito como se um único factóide resolvesse a segurança pública”.

No entende de Coutinho é preciso que o Governo Federal faça mais e se responsabilize não só por equipar as policiais, mas também implementar uma política de inteligência e de recursos humanos, isto é, uma política salarial.

“Nós queremos do ministério um apoio para implementação de uma política que vá desde a inteligência e um melhor equipamento até a compreensão de que os recursos humanos é tarefa também da União, do próprio Governo Federal. Nenhum estado sozinho pode resolver isso, o que nós queremos é isso, na essência” avisa.

Segundo Coutinho, construir uma política para combater o crime organizado é uma grande tarefa. “É preciso uma política que olhe para o Brasil como um todo, porque hoje o crime não tem absolutamente nenhuma fronteira. Todas as incidências agora são área de tráfico, que é o grande motivador dos homicídios dentro do nosso estado, não só do nosso estado, mas do Nordeste, vem exatamente do tráfico e esse tráfico esta se expandido da região sudeste onde está sendo combatido”, frisa.

O governador defendeu um olhar para o país de uma forma geral porque, segundo o socialista, a partir desse olhar integral será possível combater o crime.


Fonte: Paraíba.com.br


7 COMENTÁRIOS

  1. A aviação da PMPB não é FACTÓIDE e sim fato, pois já temos Cmt. prontos e o que precisamos apenas são esforços do Governo para que a Unidade aconteça, pois é um instrumento que tem demonstrado grande importância no combate a criminalidade, a exemplo de vários Estados, mas confiamos em DEUS e nas Autoridades que o mais breve passaremos implementar a Unidade Áerea da PMPB.

  2. A Paraíba tem recursos federais depositados em sua conta para compra de aeronave desde o ano de 2008 e ainda não executou. Além de emenda parlamentar de um parlamentar, que o executivo recursou devido interesses políticos. O problema não é recurso e sim gestão administrativa. O Helicóptero da PRF não é da Paraíba mas sim do Brasil, não se justifica uma aeronave federal somente atendendo um estado. É necessário sim, uma ação integrada das instituições do estado da Paraíba em criar e operar uma aviação de segurança pública do estado, e não ter uma aeronave federal exclusiva, até porque a PRF é para atuar em rodovias e não nas áreas urbanas.

  3. Sou do tipo que aplaude quando se merece aplausos…
    As palavras do Ten Cel Gonçalves foram oportunas e dizem toda uma realidade com a qual convivemos desde a “idéia” de se criar nossa Unidade Aérea.

    Maj Formiga

  4. CREIO QUE NUM FUTURO BEM PRÓXIMO, NOSSOS CÓ-IRMÃOS DA PMPB PODERÃO PRESTAR A SOCIEDADE PARAIBANA, UM SERVIÇO AÉREO DE EXCELÊNCIA.
    CONTINUEM FIRMES NESSE PROPÓSITO, POIS NO TEMPO CERTO DEUS MANDARÁ A AERONAVE.
    CREIAM SEMPRE NISSO, E JAMAIS DESISTAM DE SEUS SONHOS.
    CAP PMPE ROMILDO – ASP92.

  5. Prezado Ten Cel GONÇALVES,

    Parte de vossa escrita até concordo e transcrevo abaixo, com ressalvas as afirmações feitas por não ter como positivá-las:

    “A Paraíba tem recursos federais depositados em sua conta para compra de aeronave desde o ano de 2008 e ainda não executou. Além de emenda parlamentar de um parlamentar, que o executivo recursou devido interesses políticos. O problema não é recurso e sim gestão administrativa. O Helicóptero da PRF não é da Paraíba mas sim do Brasil…”.

    O restante de vossos argumentos discordo e explico abaixo:

    A nossa aviação foi criada para atender as determinações e planejamentos do Governo Federal.

    Ja atuamos nas enchentes do vale do Itajai, no desabamento do morro do Bumba no Rio de Janeiro, nas inundações ocorridas em Alagoas e Pernambuco, nas enchentes no Maranhão entre outras missões de erradicação de maconha no Brasil, onde fizemos a nossa parte como servidores públicos

    Assim, explico a nossa Cadeia de Comando:

    01 – Autoridade Estadual solicita apoio ao Governo Federal, através da Presidência da República, a qual determina ao Ministério da Justiça que envie recursos logísticos e humanos para o estado solicitante.

    02 – Senhor Ministro de Estado e Justiça determina ao Diretor Geral do DPRF que execute a missão.

    03 – A Divisão de Operações Aéreas do DPRF cumpre a missão.

    O retorno da aeronave ao Estado da Paraiba não sei se deve ocorrer, todavia caso aconteça, será decidido por uma cadeia de comando superior as nossas.

    Quanto ao local de atuação da PRF, vejo que também é algo tratado e decidido por uma cadeia de comando superior, baseado em leis e acordos na forma das leis, os quais estão disponíveis a qualquer cidadão brasileiro para contestação formal.

    Por fim, falar da Aviação da PRF não vai resolver os problemas da Paraiba, e de nenhuma aviação de qualquer estado da federação.

    Trabalhamos para a sociedade brasileira e estamos sempre a disposição de todas as Instituições para ajudarmos no que for necessário e estiver ao nosso alcance.

    Por fim, desejo que o Estado da Paraiba tenha o mais breve possível uma Aviação forte e presente nas atividades de policiamento e resgate.

    Jeferson Antonio Espindola
    Cmte Operacional de Helicóptero DOA/DPRF
    Brasília/DF

  6. Prezado Jeferson, não tiro a sua razão, e não tive a intenção de polemizar o assunto. Nem tão pouco desmerecer o serviço aéreo da PRF que admiro e louvo pelo serviço que executa em prol do Brasil. Conheço muito bem a cadeia de comando e com certeza será cumprida, conforme determinação do MJ, por vcs caso sejam acionados para ajudar o estado da PB, pois somos servidores e não donos do patrimônio público. O que minha fala quis dizer é que, o pedido do estado pela aeronave da PRF, como ocorreu no passado, era a permanência da aeronave como base da PRF naquele estado, e assim for decidido, que seja cumprido, sem problema. O que ocorre é que, o estado da PB, ao invês de executar um recurso que vão devolver por imcopetência administrativa ao governo federal, para ter sua aviação, para a bola para vcs e busca medidas paleativas e não permanentes. Minhas escusas se fui mal interpretado, pois admiro a aviação do DPRF, mas lamento a falta de gestão do governo da PB, neste assunto.

    Boa semana

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

dezesseis − um =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários