ANAC extinguiu Certificados de Capacidade Física (CCF) em papel

A partir de 1º de janeiro de 2012, não serão mais emitidos Certificados de Capacidade Física/Certificados Médicos Aeronáuticos (CCF/CMA) em papel. As informações dos profissionais da aviação que atestam aptidão para o desempenho satisfatório de suas atribuições constarão em sistema informatizado da ANAC.

Assim, todos os candidatos devem possuir Código ANAC para possibilitar a inclusão de seus dados no sistema. Os candidatos que ainda não têm esse código devem obtê-lo  no endereço do SINTAC (Sistema Integrado de Informações da Aviação Civil) no link “Solicitar Código ANAC”, antes de se apresentarem para a inspeção de saúde.

A mudança objetiva aumentar a segurança e a confiabilidade dos dados, assim como diminuir o tempo de espera de atualização do sistema. Algumas informações como classe, categoria, tipo sanguíneo e fator RH já constam nas Carteiras de Habilitação Técnica (CHT) emitidas a partir de agosto de 2011.

Fonte: ANAC.

3 COMENTÁRIOS

    • Valentão já discutimos muito isso, mas para a ANAC o tripulante operacional não existe, adaptamos o certificado de Operador de Equipamentos Especiais, oriundo do serviço especializado. Na ANAC discuti esse assunto, mas a criação dessa figura (TOP) ensejaria mudança radical do sistema de habilitações (prova, cheque, curso, etc). O mais fácil seria alterar a IAC 3255 e dar a ele, definitivamente, o designativo de OEE, que entendo que na prática é isso mesmo.

      Confira a Lei do Aeronauta:

      Art 7º – Consideram-se também tripulantes, para os efeitos desta lei, os operadores de equipamentos especiais instalados em aeronaves homologadas para serviços aéreos especializados, devidamente autorizados pelo Ministério da Aeronáutica.

      A IAC 3255 de 1986 que fala sobre o OEE é para aeronaves homologadas para serviço aéreo especiais pertencentes a empresas.

      Isso pode ser melhorado e sugerido a ANAC, mas lembro que não somos serviço aéreo especializado público, mas podemos utilizar essa nomenclatura e na IAC incluir mais essa função ao OEE. Tudo é uma questão de gestão.

      Espero ter ajudado e podemos evoluir, inclusive mandando para a ANAC uma sugestão, assim seria interessante ler a IAC, pedir a ajuda aos tripulantes e enviar para a ANAC. Valentão nós podemos fazer isso, é só sugerir. Hoje ela seria uma IS. Acredito que isso vai mudar, mas podemos nos antecipar.

      A IAC 3255 é muito simples e tem muita coisa nela que nós fazemos, como o curso para tripulante operacional e ele opera duas dezenas de equipamentos especiais (puça, cesto, bamby, rapel, mac guire, farol de busca, infra vermelho, guincho, armamento, além dos primeiros socorros, e por ai vai). Para mim essa é fácil, só acrescentar essa função na IAC ou futura IS.

      Espero ter ajudado

      Maj Beni

  1. JÁ PARA A ANAC ÑÃO EXISTE, COMO FICA QUANDO TEM UM SINISTRO?????? COBRAM DO TOP COMO SE EXISTESE………..JÁ QUE NÃO PODE RENOVAR, COMO SERAM AS COISAS DÁ PRA FRENTE!!!!!!!!!!!!

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

1 + dezessete =

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários