Polícia Federal investiga possível sabotagem em helicóptero do IBAMA no MT

- Anúncio -
Print Friendly, PDF & Email

Cuiabá/MT – A Policia Federal foi acionada pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) para investigar uma suspeita de ato de sabotagem em um dos helicópteros utilizados para fiscalização de áreas desmatadas na região norte de Mato Grosso e sul do Pará.

A fiscalização foi reforçada no mês de setembro para conter os crimes ambientais indicados por imagens de satélite. Quase uma centena de fiscais, de diversos estados brasileiros, vieram colaborar na Operação Soberania Nacional.

Helicópteros e diversos veículos 4×4 foram colocados a disposição dos agentes ambientais do Ibama para identificar as áreas desmatadas na região norte, noroeste e nordeste de Mato Grosso.

Um dos helicópteros que estava no aeroporto de Sinop, a 503 quilômetros de Cuiabá, era utilizado todos os dias pelos fiscais em sobrevoos de reconhecimento. Quando os pilotos se preparavam para mais uma decolagem na semana passada, o computador de bordo da aeronave identificou uma pane.

O mecânico verificou todas as possibilidades e descobriu o problema no motor. Constatou-se que um dos fios, responsável pela potência das hélices do helicóptero, fora cortado, possivelmente com o uso de um alicate.

Desde o início da operação, os fiscais têm enfrentado dificuldades logísticas para coibir o desmatamento na região de divisa entre os estados de Mato Grosso e Pará. O uso de helicópteros tem sido fundamental para o êxito das ações de fiscalização.

A Polícia Federal vai analisar as imagens das câmeras de segurança do aeroporto e as possíveis impressões digitais deixadas na aeronave para tentar identificar algum suspeito. A sabotagem poderia ter causado um acidente aéreo e levado os tripulantes e passageiros, inclusive, a óbito.

No processo aberto pelo Ibama, a Polícia Federal investiga dois crimes: Atentado contra a segurança do transporte aéreo e tentativa de homicídio. “Isso é extremamente grave”, afirmou o chefe da fiscalização do Ibama/MT, Renê Oliveira. Mas a fiscalização não parou e será reforçada com a chegada de 250 fiscais, além de agentes da Força Nacional.


Assista à reportagem da MTTV 2a Edição – Cuiabá.


Fonte: Ascom Ibama/MT, por Nicélio Silva.

Fotos: Reprodução/TVCA e divulgação IBAMA.

- Anúncio -

5 COMENTÁRIOS

  1. Fico mto indignado com essas coisas, à revolta é muita, sabe porque essas coisas acontecem neste pobre País?? porque a Justiça é fraca.
    Hipoteticamente falando, a PF ache o pilantra que fez isso, sabe qual será a pena – umas cestas básicas, e ponto final.

    • Marcus lhe garanto que esta não será a pena,pois os crimes contra a Aviação e principalmente a Tentativa de Homicídio têm penas altas,e certamente está pessoa ficará presa por algum tempo,ainda mais o caso ter sido contra Agentes Federais,o que consegue fazer com que a Lei seja aplicada com maior eficácia,e a Investigação sendo realizada pela a Polícia Federal,poderá fazer um bom Inquérito Policial,e certamente irá localizar e prender o criminoso que fez este ato.

  2. Espero que o fato possa ser elucidado pela competente Polícia Federal. Não podemos admitir que neste país uma minoria criminosa realize atos terrorismo contra equipamentos e pessoas das instituições públicas, considero este ato contra o Estado brasileiro não contra o IBAMA.
    Espero sinceramente que a punição seja rápida e exemplar.

Escreva um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Comentários que contrariem a lei, a honra e a intimidade serão moderados.

Comentários

comentários